Irmãs de São José de Chambéry do Brasil e Bolívia
Fale Conosco
BICENTENÁRIO: Igreja Nossa Senhora do Patrocínio
23/11/2020

Itu, São Paulo, 21 de novembro de 2020.

 

A Igreja Nossa Senhora do Patrocínio, de Itu-SP tem uma longa e comovente história que não cabe nos limites deste texto. Seu idealizador e construtor foi o Padre Jesuíno do Monte Carmelo. O grande escritor e poeta, Mario de Andrade, salvou-o do anonimato. Para ele, a Igreja Nossa Senhora do Patrocínio é uma das mais belas Igrejas do Estado de São Paulo.

 

Foi inaugurada no dia 13 de novembro de 1820, sem o Pe. Jesuíno, falecido no ano anterior. Neste novembro/2020, completa seus 200 anos. O bicentenário foi comemorado no sábado, 21 de novembro, com celebração de missa, presidida por D. Vicente Costa, bispo da Diocese de Jundiaí, à qual Itu pertence.  Coube ao coral, VOZES de ITU, cantar no coro, as músicas compostas por Padre Jesuíno, para a inauguração da Igreja, em Latim como mandava a época. Respeitados os protocolos da pandemia, quem teve o privilégio de participar, viveu uma tocante experiência cheia de espiritualidade e de história.

 

No final da celebração, Irmã Maria Inês Coelho Rosa, partilhou breves dados do Padre Jesuíno do Monte Carmelo:

 

Arquiteto, mestre de obras, pintor e escultor da Igreja N. Sra. do Patrocínio – Itu - SP inaugurada em 1820.

 

Esta celebração dos 200 anos da inauguração da Igreja Nossa Senhora do Patrocínio, faz soar sentimentos de gratidão a Deus Pai e Mãe, a Deus Filho e a Deus Espírito Santo por ter dado ao Padre Jesuíno de Monte Carmelo, sacerdote, tantos e diferentes dons. Ele foi arquiteto, músico, dominava o latim e foi também pintor e escultor. Idealizou e arrecadou fundos com a finalidade de construir a Igreja de N. Senhora do Patrocínio.

 

Desde criança Pe. Jesuíno tinha um sonho: ser sacerdote e pintor. Filho da escrava alforriada Sra. Domingas Inácia de Gusmão, não conheceu seu pai, a quem sua mãe pertencia como escrava.

 

Nesta festa expressamos nossa especial gratidão ao Pe. Jesuíno de Monte Carmelo*  e a seus filhos Pe. Simão Stock, Pe. Elias e Pe. Elizeu do Monte Carmelo que em família e com muitas outras pessoas construíram este espaço litúrgico e missionário.

 

Esta igreja é uma explosão artística de um homem negro, muitas vezes machucado pelo preconceito, que encontra na arte um caminho para evangelizar.  

 

Sim, ainda hoje ele nos evangeliza.  Ao entrar nesta Igreja, uma forte energia de um Deus vivo e comunicador, nos invade. Aqui dialogamos com um Deus presente na nossa história. É um sentimento que não conseguimos explicar, um sentimento que, no entanto, nos preenche com uma paz confiante.  

 

Para uma sociedade tão preconceituosa, o Pe. Jesuíno, sacerdote e artista negro, exerce sua missão, na maturidade da sua vida artística, constrói esta igreja belíssima, talvez pressentindo ser esta a sua última obra de arte. Padre Jesuíno faleceu um ano antes da sua inauguração. Fez obra completa, compôs até as músicas que deveriam ser cantadas no dia da inauguração da Igreja.

 

É neste chão sagrado e tão propício que em 1858-1859, chega a Congregação das Irmãs de São José de Chambéry, com a missão de reforçar e cuidar de um povo em comunhão entre si e com as outras pessoas, com o universo e com Deus, sob a proteção do Pe. Jesuíno e de Nossa Senhora do Patrocínio.

 

Hoje nós continuamos essa missão, e carregamos em uma mão a gratidão e na outra o compromisso de fazer deste mundo um lugar livre de qualquer preconceito e regido pela comunhão das pessoas entre si e com Deus”.

Itu, 21 de novembro de 2020.

 

Para encerrar esta manhã especial, foi servido um bom almoço oferecendo a todas as pessoas que participaram, um momento de alegre confraternização.  

   

* Jesuíno tornou-se padre, depois de enviuvar. Sofreu várias recusas por sua negritude.

 

Ir. Paula de S. José Gobbi





Galeria de imagens

(13 imagens)
Envie seu comentário

*Campos marcados com  barra são de preenchimento obrigatório.