Irmãs de São José de Chambéry do Brasil e Bolívia
Notícia
25/07/2020
Quem ama cuida e quem cuida ama.

Inspiramo-nos nesta frase de Leonardo Boff,  em seu livro:  “A casa comum, a espiritualidade , o amor” , para partilhar  nosso envolvimento na comunidade, neste tempo de pandemia. Enquanto nos resguardamos do contágio  pelo Corona Virus, nossa sensibilidade nos moveu em direção aos que estão no cuidado da saúde e na limpeza da nossa casa comum. Impossível ficar indiferente a tanta solicitude e heroicidade por parte dos abnegados profissionais da saúde que arriscam a própria vida para cuidar da vida de tantas pessoas infectadas pelo vírus e dos Garis que recolhem os dejetos e limpam as ruas a fim de garantir um espaço que a vida.

Desenvolveu-se tantos momentos de oração pelas redes sociais e pelo whats  iniciativas muitos louváveis. Porém o amor atitude mexeu conosco e  nos decidimos de comum acordo  nos tornar próximas, de alguma forma,  neste tempo de distanciamento social . Veio-nos a ideia  de  somar nossos esforços e preparamos um lanche  oferecido uma vez por semana, durante dois meses,  aos profissionais de saúde  que atendem na UPA, lugar de referência do Covid 19, na Região. Esta ação foi praticada pelas  Leigas do Pequeno Projeto, Centro Alternativa Solidária, e  Irmãs de São José. Foi muito gratificante para nós, porque essa foi a maneira de nos fazer próximas, mesmo ficando no distanciamento social. Para o amor não tem barreiras, não há distância.


Percebemos que outras entidades e grupos seguiram nossa atitude. Aí partimos para  nos aproximar de outra população que nos serve e arrisca sua própria vida, porque conhecemos a realidade  dos garis que cuidam da limpeza da cidade.


Decidimos de juntar uma contribuição de cada  um dos três grupos: Leigas, CAS e Irmãs e compramos um kit de higiene com cinco itens para entregar a cada um. O secretário de obra do município nos alcançou a lista  com o nome de 58 pessoas. Conseguimos fazer  o Kit e entregar. Foi um momento de muita alegria essa entrega .


Essas, foram  formas encontradas para estender nosso coração cuidadoso ás pessoas mais vulneráveis da nossa comunidade, neste tempo de pandemia, além de prepararmos 70 refeições diárias no Centro Alternativa Solidária CAS, dando continuidade à missão do Centro. Às crianças não veem mas as mães buscam a comida, usando todas as medidas preventivas de higienização.


Em tempos de pandemia, o amor se mais criativo porque  o coração é imperativo e não sobrevive se não amar. O verbo Cuidar  se torna o caminho para expressar  o amor. Daí porque quem cuida ama e quem ama cuida.


Pelas irmãs,: Ir. Rosalia Fávero

Pelas Leigas do Pequeno Projeto: Pricila Keumana Sousa

 





Galeria de imagens

(5 imagens)

Envie seu comentário

*Campos marcados com  barra são de preenchimento obrigatório.
topo voltar