Irmãs de São José de Chambéry do Brasil e Bolívia
Notícia
31/07/2019
Dia de conhecer e refletir sobre Análise da Conjuntura

 

Deixar as atividades diárias para viver um dia diferente. Um dia para conhecer, refletir e ousar novas atitudes diante da realidade de nosso país, a partir do que vimos e ouvimos, e como demos significado àquilo que vimos e ouvimos.

 

Isso só foi possível porque o grupo JPIC Brasil juntamente com o Conselho Provincial, propiciaram esse momento, que contou com a assessoria do jornalista Elton Bozzetto, e com o acolhimento da comunidade do Patrocínio, em Itu, SP.

 

Uma presença significativa de Irmãs de várias regiões do Brasil, leigos e leigas do Pequeno Projeto de várias cidades de São Paulo, assim como dos colaboradores de várias unidades da SIPEB, em SP. Éramos 120 pessoas no Salão do Anjo, vivendo um momento de escuta, de partilha, de novas possibilidades diante daquilo que parece tão difícil de viver, em nossa realidade atual.

 

“Para mim foi um momento de reflexão, para pensar mais e estarmos mais focados na informação da política, da economia do país. Este conhecimento que tive aqui, no momento foi tipo um “boom”, acorda, acorda!!! E eu não vou levar só pra mim, eu vou levar pra sala de aula, para os alunos, eu vou conscientizar mais eles, alertar em toda essa situação da economia do país. Por exemplo, toda essa questão dos agrotóxicos, devemos pesquisar algo mais, ir a fundo, para saber o que é que é, o que está nos prejudicando, como nós podemos estar intervindo sobre isto.”   Márcia Cristina Rosa Silva, educadora do Centro de Educação São José, São Paulo, SP.

 

“Como leiga do Pequeno Projeto, estou me sentindo muito feliz em estar participando desse encontro onde vem agregar várias novidades do que tá hoje na vida política com a vida cristã. Um momento único e muito especial, pois agrega conhecimento e a formação de novas ideias e de como evangelizar diante da política, da sociedade, dos irmãos.”  Suely Cristina, leiga do Pequeno Projeto do Tabor, São Paulo, SP.

 

“Diante da colocação sobre a conjuntura mundial e em especial brasileira, um sentimento forte: senti como um monstro que vai se aproximando e uma sensação de ser engolida. Também brota um sentimento de que somos pessoas do bem, isso alimenta a esperança de que é possível viver um Amor Circulante. Nossas atitudes pessoais e comunitárias ousadas, fazem a diferença.  Ir. Gertrudes Beal, Conselheira Provincial, Curitiba, PR.

 

 

Ir. Vânia Ferreira de Mello

 

 









Galeria de imagens

(42 imagens)

Envie seu comentário

*Campos marcados com  barra são de preenchimento obrigatório.
topo voltar