Irmãs de São José de Chambéry do Brasil e Bolívia
Notícia
19/03/2019
Mensagem do Conselho Geral

Março de 2019

Queridas Irmãs, Leigos e Leigas do Pequeno Projeto e amigos/as,

“… depois de ter pensado nisso, apareceu-lhe um anjo do Senhor em sonho e disse: "José, filho de Davi, não tema receber Maria como sua esposa, pois o que nela foi gerado procede do Espírito Santo. Ela dará à luz um filho, e você deverá dar-lhe o nome de Jesus”. (Mt 1,20-21)

“… Eis que o anjo do Senhor apareceu a José num sonho e disse: “Levanta-te, toma o menino e sua mãe, foge para o Egito e fica aí até que eu te fale. Herodes vai procurar a criança para destruí-la”. (Mt 2,13)

De São José não temos nenhuma palavra. Não sabemos sua origem, sua idade ou quem foram seus pais. Segundo a Bíblia, ele apenas teve sonhos e ele é apresentado como um “homem justo”. Na linguagem da época, significava que socialmente assumia uma liderança e era considerado um ponto de referência para todos.

José exerceu todas as funções de pai, que foi a de cuidar de Maria em sua gravidez e de proteger Jesus e sua mãe, Maria, quando tiveram que fugir para o exílio. Viveu como esposo e, como pai adotivo, iniciou o filho nas tradições religiosas do povo e na profissão de carpinteiro. Ele procurou um lugar para o Filho de Deus nascer. Ele cuidou e acompanhou o seu crescimento e o ensinou a ouvir e a se deixar guiar pela vontade de Deus. O homem dos sonhos, o homem do silêncio tinha fé suficiente e abertura de mente e coração para agir com coragem e determinação, com cuidado e amor.

Os tempos de José e os nossos são diferentes. Hoje, vemos muitas crianças, adolescentes e jovens e também adultos carentes de uma referência, de alguém que cuide, de alguém que os inicie nos valores éticos e espirituais do povo e que aceite correr riscos em defesa dos valores da família, da inclusão incondicional e proteção da vida em todas as suas formas. As pessoas estão carentes de relacionamentos e de sentido para a vida, sentido de transcendência. Como podemos, como José, ser um ponto de referência para o outro/a? Como podemos nos ajudar uns aos outros a alimentar nossa capacidade de sonhar? Que lugar ocupa o silêncio e a ternura em minha vida? O que transmitem minhas ações?
Que possamos nos inspirar nas virtudes de São José e sermos pessoas sempre mais justas, ternas, simples, cordiais e amáveis.

Feliz Dia de São José!

The Nativity – Gary Melchers




Envie seu comentário

*Campos marcados com  barra são de preenchimento obrigatório.
topo voltar