Irmãs de São José de Chambéry do Brasil e Bolívia
Notícia
18/10/2018
Papa Convoca um Sínodo sobre a Amazônia.

Papa Francisco ciente da situação da Amazônia, acolhe a proposta dos Bispos Latino-americanos para a convocação de um Sínodo da Amazônia. A ideia é a de abordar a questão do ponto de vista eclesial e também civil. Ou seja, tratará também de uma realidade marcada pela exploração indiscriminada da natureza e pelo deslocamento das populações locais.

A região Pan-amazônica tem mais de 7,5 milhões de quilômetros quadrados e é partilhada por nove países: Brasil, Bolívia, Colômbia, Equador, Peru, Venezuela, Suriname, Guiana e Guiana Francesa, envolvendo sete conferências episcopais. No complexo amazônico há em torno de 107 circuncisões eclesiásticas católicas, onde vivem em torno de 37 milhões de pessoas, destas 2 milhões e 270 mil são indígenas.


O tema do Sínodo dedicado à Amazônia é: “Amazônia, novos caminhos para a Igreja e para uma ecologia integral”. O objetivo, segundo a fala do Pontífice é “identificar novos caminhos para a evangelização daquela porção do Povo de Deus, especialmente dos indígenas, frequentemente esquecidos e sem perspectivas de um futuro sereno, também por causa da crise da Floresta Amazônica, pulmão de capital importância para nosso planeta.” Embora o tema seja referente a um território específico, as reflexões superam o âmbito regional e pretendem fazer uma ponte com outras realidades geográficas semelhantes, como a Bacia do Congo, o corredor biológico centro-americano, as florestas tropicais da Ásia no Pacífico e o sistema aquífero Guarani.


O Sínodo será em Roma, em outubro de 2019. Um texto-base foi preparado para ajudar no processo de reflexão. Este está dividido em três partes e segue a metodologia “ver, discernir, agir”, um método usado há mais de 70 anos no Brasil.  A primeira parte é o Ver, trata-se de olhar a identidade e os clamores da Amazônia. A segunda é o Discernir, enfatiza-se nesta parte o anúncio do Evangelho de Jesus na Amazônia a partir das dimensões bíblico-teológica, social, ecológica, sacramental e missionária. A terceira parte é o Agir onde se reflete uma Igreja com rosto amazônico, com rosto indígena que inclui a vivência da diversidade cultural dos povos.

https://www.vaticannews.va/pt/vaticano/news/2018-06/sinodo-bispos-amazonia.html

                                                                                                                                             Ieda Tomazini


 










Envie seu comentário

*Campos marcados com  barra são de preenchimento obrigatório.
topo voltar