Irmãs de São José de Chambéry do Brasil e Bolívia
Memorial Saudades

Irmã Maria Edith Küller Horning

 27/05/1930     01/08/2013



 Ir. Mª Edith Küller Horning
( Anna Küller Horning)

* Nascida: 27 de maio de 1930

+ Falecida: 01 de agosto de 2013
“ Amai-vos uns aos outros como Eu vos amei”!(Jo 13,34).
Mensagem de Jesus Cristo que motivou a caminhada de Ir. Mª Edith.

Nasceu em Mariental, na Lapa/PR, no dia 27 de maio de 1930. Era filha de João Pedro Horning e Margarida Küller Horning, que tiveram 15 filhos. Recebeu o sacramento do Batismo, no dia 29 de maio de 1930, na Paróquia Santo Antonio, na Lapa/PR.

Cresceu numa família numerosa, educada na simplicidade e nos princípios cristãos.
A sua casa era frequentada por Religiosos/as e ao observar essas
pessoas, sentiu o desejo de seguir Jesus Cristo na Vida Consagrada.
Anna, no dia 14 de fevereiro de 1945, ingressou no Postulantado, em Curitiba/PR. Em 29 de janeiro de 1946 iniciou o noviciado, recebendo o nome de Ir. Mª Edith Küller Horning. Fez a Primeira Profissão Religiosa no de 29 de janeiro de 1947 e sua Consagração Definitiva ao Senhor, no dia 29 de janeiro de 1953.

No tempo de formação, percebeu a importância da vivência da solidariedade, através da qualidade das relações com Deus, com o Cosmo, consigo mesma, com os irmãos e irmãs que dela se aproximavam, solicitando ajuda, principalmente aos mais necessitados. Era uma pessoa humilde, disponível e se doava constantemente, sem medir esforços.

Ir. Mª Edith exerceu, com muito carinho, dedicação e amor a Missão de Farmacêutica nos seguintes Hospitais: Hospital São Francisco, em Caçador/SC; Santa Casa de Misericórdia, em Curitiba e Paranaguá. Residiu na Comunidade de Maria se dedicava na Pastoral dos Enfermos. A exemplo de Jesus passou sua vida fazendo o bem.

Ir. Mª Edith, em sua Missão, levava o conforto e esperança aos enfermos; não poupava esforços e sacrificava o repouso da noite para que os pacientes sentissem sua carinhosa presença e cuidados, principalmente com os pobres, dando-lhes um testemunho de sua Consagração.

Ir. Mª Edith foi educada na fé e na devoção de Jesus, Maria e José. Ela dava muita importância e vivenciava a Eucaristia. Era fiel em participar das celebrações, das quais recebia toda a força, coragem e alegria na sua
Caminhada pelas Comunidades onde passou. Fez o melhor! Jesus estava a um passo à sua frente!
Era muito amável, apresentava-se com sorriso diante dos seus limites e dificuldades e era agradecida às Irmãs da Comunidade, dos amigos/as sempre prontos a ajudá-la.
Deixou a seguinte mensagem: Procurar ser um sinal de unidade. Só quem está preparada pode conquistar o devido espaço nessa Sociedade e fazer a diferença. Cultivar os valores: justiça, caridade, fraternidade e amor.

Ela dedicava um carinho especial a sua família, visitando-a frequentemente. Participava de suas alegrias e sofrimentos, levando sempre uma palavra amiga, de fé e de bondade que lhe era peculiar.

Todos admiravam sua constante doação no serviço aos Irmãos/ãs.

Sua presença marcou todas as pessoas, cumprindo sua Missão, partiu para casa do Pai aos 83 anos de idade e 66 anos de Vida Religiosa, deixando um testemunho de Fé, Amor e Esperança à Congregação, família e para a humanidade.

Ao Deus da Ternura agradecemos pela presença de Ir Mª Edith entre nós. Que ela nos ajude em nossa caminhada como Irmãs de São José, Jovens vocacionadas/os, funcionárias/os, médicas/os e enfermeiras/os. Interceda junto de Deus, para que possamos a seu exemplo, testemunhar a alegria de Cristo Ressuscitado em nossa vida e Missão.

Que a Trindade Santa a acolha e conceda felicidade, alegria e Paz eterna. Amém.




ORAÇÃO A SÃO JOSÉ

Lembrai-vos ó São José, que jamais se ouviu dizer que
alguém tivesse invocado vossa proteção e implorado
vosso auxílio e não fosse por vós atendido.
Com esta confiança, venho à vossa presença.
A vós com fervor me recomendo.
Enviai à Igreja, vocações sacerdotais,
religiosas e leigas comprometidas
com a construção do Reino de Deus.
Olhai com solicitude para as nossas famílias
e comunidades, a fim de que guardemos
com fidelidade o dom da fé e da consagração batismal,
que nos une a Cristo e nos coloca a serviço do seu Reino.
Não desprezeis as minhas súplicas, mas dignai-vos a
colhê-las favoravelmente. Amém

São José rogai por nós!




topo voltar