Irmãs de São José de Chambéry do Brasil e Bolívia
Memorial Saudades

Irmã Laura Beine

 18/09/1926     18/07/2013



IRMÃ LAURA REGINA BEINE
Nascida em 18 de setembro de 1926
Falecida em 28 de julho de 2013

                                                                                    “A segurança do meu repouso vem só de vós, Senhor”
                                                                                                                               (Sl 4,9).



Em Aratiba, RS, nasceu em 18 de setembro de 1926, Laura Regina, filha de João Beine, natural da Alemanha e Leonilda Rohr, brasileira.
Referindo-se a sua família Laura se alegrava pela união que existia em seus membros e a felicidade que experimentava em cada visita deles.
As cinco (5) filhas, com a mãe, se revezavam, participando diariamente da celebração eucarística.
Neste ambiente de fé, cresceu Laura. O terreno foi propício para despertar o desejo de se consagrar a Deus no serviço ao próximo.
Em 25 de fevereiro de 1954, ingressou no Postulado da Congregação das Irmãs de São José, em Garibaldi, RS. E no mesmo ano, em outubro, iniciou o Noviciado. Fervorosa e decidida fez a Primeira Profissão em 17 de dezembro de 1956 e Professou definitivamente em 17 de dezembro de 1962.
Recebeu o envio para viver a vocação de comunhão, como Irmã de São José, nos espaços da lavanderia, costura e cozinha nos Seminários Diocesanos de Caxias do Sul e Vacaria, o Colégio Santa Terezinha, em Sananduva, o Colégio Rainha da Paz, em Lagoa Vermelha, a Escola e o Hospital em Ibiraiaras, a Casa da Criança em Porto Alegre e Casa do Estudante em Passo Fundo . Pessoa alegre sentia-se feliz em servir.
Em plena atividade, em 1991, foi surpreendida por um AVC que lhe atingiu o braço e perna esquerda. Face à dificuldade de se locomover, após um sério tratamento médico, foi transferida para a Comunidade São José do Patrocínio, em Vacaria, RS. Agora, mais do que nunca com o salmista pode rezar: “A segurança do meu repouso vem de vós, Senhor” (Sl 4,9).
Confiante aceitou esta condição e a reverteu, como pode, em favor dos pobres. Desenvolveu o talento de fazer tricô com uma única mão, apoiando uma da agulhas com o braço esquerdo paralisado. Quantos pobres se aqueceram com as blusas por ela confeccionadas. Isto deu novo élan a sua vida.
Irmã Laura aproveitou este momento de Deus para dar-lhe todo o sentido Em Cristo a doença é purificação, os desejos mais impossíveis se tornam um dia realidade e os limites se plenificam. Quantas vezes Irmã Laura rezou :”Senhor, meus dias vão caindo um após outro,quais frutos maduros. Conduze-me por teus caminhos até que eu descanse em TI.”
Na fé e na esperança, como Paulo, Irmã Laura encarou a aproximação do fim. “Estou cheia de confiança, preferindo ausentar-me deste corpo para habitar junto do Senhor (II Cor 5,8).
Nas mãos de Deus que a criou e a sustentou a cada instante, com amor infinito, sem temer a grande passagem, do descerrar da cortina, se encontrou com Aquele que procurou amar e servir toda a vida. Na ternura do Pai, que a carregou em seus braços, ansiava por sua chegada no lar para o qual partiu, definitivamente, dia 28 de julho de 2013, às 22h, no Hospital Nossa Senhora da Oliveira. Tinha, então, 87 anos de idade e 57 de Vida Religiosa Consagrada.
Seu corpo está sepultado no jazigo das Irmãs de São José, no cemitério Municipal Santa Clara, em Vacaria, RS.

Querida Irmã Laura,
No momento em que celebramos sua entrega definitiva ao Pai
pedimos que interceda:
- pela missão da Província, da Congregação,
- pelas necessidades das famílias, dos pobres e dos jovens.
- e por toda a Igreja para que seja sempre mais discípula e missionária em todo mundo.



Lagoa Vermelha, 29 de julho de 2013


topo voltar