Irmãs de São José de Chambéry do Brasil e Bolívia
Fale Conosco
Memorial Saudades
Irmã Enedina Pierdoná

 27/09/1937     05/04/2021



Província da Congregação das Irmãs de São José de Chambéry no Brasil

Núcleo “Caminho Novo”

Irmã Enedina Pierdoná


  * 27/09/1937

  + 05/04/2021


“Trabalharemos para criar um mundo mais justo e fraterno, onde cada pessoa seja reconhecida em sua dignidade de filha de Deus!”


Irmã Enedina, pessoa dinâmica, comunicativa, decidida e otimista, nasceu em Garibaldi no dia 27 de setembro de 1937. Filha de Domingos João e Dirce Valduga Pierdoná, teve 12 irmãos.

Até aos 14 anos, viveu no ambiente familiar que ela mesma descreve como lugar da fé, da solidariedade, da oração, da devoção a Nossa Senhora. A pobreza na família foi a grande lição para a vida. A partilha, a luta e a esperança por dias melhores uniam a todos no amor, no estudo, na oração e na luta diária. A mãe era vista como a mulher guerreira que não desiste por nada até alcançar o objetivo proposto.

Influenciada pelo testemunho da mãe, Irmã Enedina, depois de várias tentativas, decidiu seguir Jesus na Vida Religiosa Consagrada na Congregação das Irmãs de São José de Chambéry.

Assim, no dia 17 de dezembro de 1957, fez o Primeiro Engajamento, assumindo a missão de Educadora no Colégio São José, em Pelotas.

Pessoa prendada com muitos dons, cursou Filosofia e Belas Artes bem como Administração e Supervisão Escolar. Assim preparada, assumiu a função de Diretora no Colégio São José em Antônio Prado por um período de sete anos. Mas foi na Pastoral da Juventude que Irmã Enedina dedicou 11 anos de seu trabalho, integrando a Equipe Executiva do Instituto de Pastoral de Juventude em Porto Alegre, coordenando diversos cursos que lá se realizavam com o objetivo de Evangelizar, formar lideranças e profissionais cristãos conscientes. Ela descreve essa missão como árdua, exigente, com poucos resultados imediatos, mas que a causa desperta paixão pela disponibilidade, acolhida, alegria e vontade de transformação da realidade que existe na juventude.

Em 1998, integrou a Comunidade do Laranjal e depois a de Santa Teresinha em Pelotas, assumindo com amor, empenho e interesse a Pastoral Popular, de modo especial, junto às mulheres. Exerceu também a função de Coordenadora do Ensino Religioso no Colégio São José em Pelotas.

Irmã Enedina sempre levou consigo a convicção de que nunca é tarde para aprender, para recomeçar, nunca é tarde para refazer o caminho quando necessário, nunca é tarde para ouvir e acolher novas experiências e dizer: “Eu posso!” Cultivava amor, amizade, gratidão e partilha do que vivia e fazia com seus familiares.

Falando da Comunidade Religiosa, assim se expressava: “Como é bom viver com vocês, Irmãs, partilhando a vida de forma simples, madura, onde o diálogo, o perdão e a fidelidade acontecem no dia a dia”. Dedicava tempo para a Leitura Orante da Bíblia todos os dias. Gostava de participar dos encontros, assembleias das Irmãs. Aproveitava das oportunidades que lhe eram oferecidas para melhor conhecer e intensificar a vivência do Carisma de Comunhão.

No ano de 2017, passou a residir na Comunidade das Irmãs em São Marcos, RS.

Estamos celebrando a Festa da Páscoa do Senhor Jesus. Nada está fora dos seus Planos e nisso se baseia nossa esperança. E nessa Esperança colocamos a Vida de Irmã Enedina nas mãos do Pai que acolhe, perdoa, tem compaixão e é fonte de felicidade eterna.

Dia cinco de abril, segunda feira de Páscoa, com 83 anos de existência, Irmã Enedina Pierdoná é acolhida por Deus, vítima, juntamente com mais de 300 mil vidas brasileiras, da COVID 19.

Querida Irmã Enedina, Jesus Ressuscitado te acolha no seu Reino! Intercede por nós, Irmãs de São José de Chambéry, por teus familiares e pelos jovens que tanto amaste na vida. Obrigada por tanta ajuda, pela alegria, disposição e pela vida doação nos teus 63 anos de Vida Religiosa na Congregação das Irmãs de São José de Chambéry.

Descansa na Paz do Senhor!


Garibaldi, cinco de abril de 2021.