Irmãs de São José de Chambéry do Brasil e Bolívia
Fale Conosco
Memorial Saudades
Oliva Camatti

 10/05/1923     09/03/2021



Província da Congregação das Irmãs de São José de Chambéry no Brasil



Irmã Oliva Camatti

* 10/05/1923

+ 09/03/2021

 

“Eis aqui a Serva do Senhor. Faça-se em mim segundo a tua Palavra!” (Lc 1, 38)


Irmã Oliva Camatti, pessoa do silêncio, da paz, do trabalho sereno e cuidadoso, nasceu em Antônio Prado no dia 10 de maio de 1923. Seus pais, Benvenuto e Rosalia Camatti, tiveram onze filhos. Irmã Oliva foi a décima primeira.


O testemunho de oração, a simplicidade e modéstia das Irmãs em Antônio Prado e o clima de paz, respeito e amor presente na família, foram as principais motivações de Irmã Oliva para viver o seguimento de Jesus na Vida Religiosa Consagrada, motivações que estiveram bem presentes nas decisões tomadas durante seus longos anos vividos na Congregação das Irmãs de São José de Chambéry, onde fez o seu primeiro engajamento no dia 19 de outubro de 1942.


Por 41 anos, Irmã Oliva viveu e trabalhou no Hospital Psiquiátrico São Pedro, em Porto Alegre. Como jovem Irmã, no início de sua profissão, sentia muito medo, buscando forças na oração e na entrega confiante a Deus, na certeza de que Ele a acompanhava, pois seu trabalho era vigiar à noite, andando pelo Hospital, cuidando dos doentes mentais. Foi um período difícil. Mas foi nessa época também que Irmã Oliva, no seu temor, aprofundou e rezou o que Jesus diz em Mateus, 25, 40: “O que fizestes a estes meus irmãos menores, a mim o fizestes.” Essa Palavra de Vida a sustentou numa missão pouco vista e valorizada pela sociedade e pelos governantes, aprofundando a fé, a caridade, a humildade e o escondimento que Padre Jean Pierre Médaille queria de suas Irmãs. E ela, aos poucos, foi descobrindo que esses doentes eram os mais pobres e abandonados entre os pobres e que mereciam o mesmo cuidado que Jesus dava aos doentes de sua época. Sua dedicação crescia, seu amor era consistente e tudo realizava na santa alegria. A Comunidade das Irmãs que eram em grande número naquele tempo, testemunhava a felicidade, o contentamento que só Deus sabe doar a quem O serve com amor.


Incentivando as Irmãs a viverem de forma plena sua Vocação, dizia Irmã Oliva: “A doação a Deus e aos irmãos, a simplicidade no servir e o entusiasmo de viver nossa Consagração e Carisma devem estar sempre presentes em nós em tudo o que somos e realizamos!” E acrescentava: “Deus sempre nos acompanha com seu amor, sua misericórdia, bondade e graça.”


Além dos 41 anos vividos no Hospital Psiquiátrico São Pedro, Irmã Oliva viveu sete anos no Ambulatório São José em Pinto Bandeira e, em 1990, integrou a Comunidade São José, em Garibaldi, onde, no silêncio, com serenidade e brandura mas de forma contínua, prestava seus valiosos serviços às Irmãs idosas e doentes.


Falar da vida de Irmã Oliva é falar de fidelidade dinâmica à Vocação, é falar de oração, de amor à Eucaristia, de pessoa de contemplação, de doação silenciosa, de escuta e diálogo. Ela compreendeu e viveu o sentido da Pobreza Evangélica que compromete a ser pessoa solidária, a promover a justiça e a optar pela simplicidade de vida. O que falava mais alto nela não eram as palavras, mas seu testemunho de humildade.


Em 2012, Irmã Oliva celebrou, na alegria e gratidão a Deus, os 70 anos de Vida Religiosa como Irmã de São José. Com Maria, exclamava: “A minha alma glorifica o Senhor!” É o grande momento para expressar minha felicidade e ação de graças por todos esses anos, vividos com saúde, na presença de Deus que me acompanhou com seu amor, misericórdia, bondade a ajuda!”


Faleceu no dia nove de março de 2021, aos 98 anos de existência e 79, de Vida Religiosa Consagrada.


Querida Irmã Oliva, nós te enviamos e suplicamos ao Senhor a quem tanto amaste na tua peregrinação terrena que te acolha no seu Reino reservado aos seus eleitos. Intercede por nós, Irmãs de São José, por teus familiares e amigos e alcança de Deus uma bênção especial para as pessoas que zelam e cuidam com tanto carinho pela vida das Irmãs. Descansa em paz!

 

Garibaldi, 10 de março de 2021.