Irmãs de São José de Chambéry do Brasil e Bolívia
Fale Conosco
Memorial Saudades
Rosa S Tulcheski

 14/08/1931     02/02/2021



CONGREGAÇÃO DAS IRMÃS DE SÃO JOSÉ NO BRASIL

NÚCLEO BOM PASTOR



IRMÃ ROSA SAMBULOSKI TULCHESKI

(ARSÊNIA TULCHESKI)


* 1481931

+ 2022021


           “Eu sou o bom Pastor, conheço minhas ovelhas elas me conhecem, assim como o Pai me conhece e conheço o Pai.

                                                                        Eu dou a vida pelas ovelhas. (J010,14).

 

 

  Rosa Tulcheski nasceu no dia 14 de agosto de 1931, na Colônia Tigre, Município Três Barras, em Santa Catarina. Filha de Paulo Tulcheski e de Tecla Tulcheski. Recebeu o sacramento do Batismo, no dia 10 de outubro de 1933, na Capela Três Barras. De família profundamente cristã, os pais educaram os 09 irmãos, ensinando-lhes a amar a Deus. Na quaresma, a mãe intensificava a oração e beijava três vezes o chão, em sinal de penitência. A família morava distante da Igreja o que dificultava a participação nas celebrações. Recebia a visita do Padre cada dois anos. A Escola ficava longe 12 km. A vida de sua família foi muito sofrida e sacrificada. Rosa, aos 16 anos, foi solicitada por uma família para cuidar de sua filha e ajudar nos afazeres da casa, porque seus pais trabalhavam para o seu sustento. Essa família morava bem distante da sua casa, e, assim, Rosa partiu para essa missão. Como os pais da criança eram mais esclarecidos, conheciam algumas religiosas. Um dia, Rosa estava embalando o bebê, com um pano preto na cabeça. Neste momento, o pai entrou no quarto e exclamou: Nossa! Você poderia ser uma religiosa! Rosa sentiu-se feliz e, no seu interior, alimentava essa esperança. Com o passar do tempo aquela ideia foi desaparecendo. Com 18 anos, veio morar em Curitiba, com sua irmã. Neste período, recebeu orientação espiritual e a pequena chama do chamado à vida Religiosa Consagrada acendeu novamente. Numa visita à sua tia, na Santa Casa de Misericórdia, encontrou três Irmãs de São José que na conversa lhe perguntaram: Você gostaria de ser religiosa? Rosa respondeu com entusiasmo: Eu quero, sim.  Logo veio ao Cajuru, para uma entrevista com a Mestra e em seguida, enviada numa comunidade para fazer uma experiência. Após ter passado um tempo numa comunidade com as Irmãs, a semente cresceu e desabrochou, manifestando seu grande desejo de seguir Jesus Cristo na vida Religiosa Consagrada. Rosa correspondeu, com generosidade, ao chamado e ao envio do Senhor, ingressando no Postulado, no dia 19 de março de 1952. Entrou no Noviciado, no dia 29 de janeiro 1953, recebendo o nome de Irmã Arsênia. Fez sua Primeira Profissão no dia 02 de fevereiro de 1956 e a Profissão Definitiva, no dia 11 de fevereiro de 1962. Irmã Rosa iniciou sua peregrinação missionária nos seguintes Colégios e Comunidades: Colégio São José-Paranaguá/PR; Colégio Nossa Senhora de Lourdes-Curitiba/PR; Instituto Social São José-Petrópolis/RJ; Maternidade Nossa Senhora de Fátima-Curitiba/PR; Colégio Nossa Senhora Aparecida-Caçador/SC;ColégioSãoJosé-Lapa/PR;ComunidadeProvincialCuritiba/PR;Comunidade de Maria-Curitiba/PR; Colégio Nossa Senhora Aparecida-Caçador/SC; Comunidade São Luiz- Porto Alegre/RS; Comunidade Central - Curitiba/PR. E, finalmente, em 2013, Comunidade Nossa Senhora de Lourdes-Curitiba/PR, para tratamento da saúde. Irmã Rosa, aberta, ativa, gostava de trabalhar, era disponível, dedicada, alegre, desempenhava com muito carinho e dedicação, as atividades diversificada Nos Colégios, orientava as funcionárias que trabalhavam na recepção, na limpeza, na cozinha, lavanderia, e durante 25 anos de doação e amor, cultivou a horta do Cajuru, para que as Irmãs tivessem uma alimentação adequada à saúde.


Irmã Rosa era muito piedosa, ela depositava sua fé e esperança em Jesus Ressuscitado, na leitura assídua, na reflexão da Palavra de Deus e na experiência íntima com a Trindade Santa, momentos preciosos nos quais encontrava muita força, luz, vontade de viver, apesar dos seus limites. Fazia a oferenda de sua vida com os sofrimentos, as dores, na alegria e na fidelidade à vontade de Deus.

 

Rosa ficava muito feliz com as visitas de seus familiares com quem possuía laços afetivos muito fortes. Não esquecia de visitá-los ou acolhê-los com carinho e trazia-os em seu coração e em suas preces. Tinha um coração agradecido para com as Irmãs, enfermeiras e para com todas as pessoas que a visitavam. Irmã Rosa, suas coirmãs agradecem a sua disponibilidade e doação nos diversos serviços desempenhados, com alegria e numa entrega generosa, em vista do bem comum. Expressava sua felicidade diante dos gestos delicados e de palavras de incentivo e gratidão. Irmã Rosa, pela sua presença comprometida em vivenciar a unidade, a comunhão e a partilha na vida e na missão, interceda junto à Trindade Santa pela Congregação, pela Igreja e pela Humanidade tão necessitadas de Deus. Sua vida e missão foram marcadas pelo testemunho de sua fé e de fidelidade em haurir na Palavra de Deus o encontro íntimo com o Senhor. Fortalecida com as graças, a força, a coragem e o amor, se deixava conduzir pelas mãos amorosas do Pai, como sua filha muito amada.


No dia 20 de Fevereiro de 2021, Irmã Rosa S. Tulcheski fez sua Páscoa definitiva com 90 anos de idade e 65 anos de vida consagrada. Contemplando a Face da Trindade, de Maria santíssima e de São José seja nossa intercessora.


ORAÇÃO   A   SÃO JOSÉ

Lembrai-vos ó São José, que jamais se ouviu dizer

que alguém tivesse invocado

vossa proteção e implorado vosso auxílio

e não fosse por vós atendido/a.

Com esta confiança, dirigimo-nos à vossa presença.

A vós, com fervor, nos recomendamos.

Enviai à Igreja, vocações sacerdotais,

Religiosas e leigas comprometidas

com a construção do Reino de Deus.

Olhai com solicitude para as nossas famílias e

Comunidades, a fim de que guardemos

com fidelidade o dom da fé e da consagração batismal

que nos une a Cristo e nos coloca serviço do seu Reino.

Não desprezeis as nossas súplicas, mas dignai-vos

acolhê-las favoravelmente. Amém!