Irmãs de São José de Chambéry do Brasil e Bolívia
Fale Conosco
Memorial Saudades
Irmã Rosalina Zagonel

 30/06/1935     11/12/2020



PROVÍNCIA DA CONGREGAÇÃO DAS IRMÃS DE SÃO JOSÉ DE CHAMBÉRY

NO BRASIL - NÚCLEO SAGRADA FAMÍLIA

 

                        IRMÃ  LUIZA  BEATRIZ

                        (ROSALINA ZAGONEL)

 

                                             * 30/06/1937

                                            + 11/12/2020

 

           “O Senhor é minha luz e salvação; de quem terei  medo?                                        

 O Senhor é a fortaleza de minha vida,  frente a quem temerei?” (Sl 26)

 

Rosalina Zagonel nasceu em 27 de abril de 1937, em Santo Antônio de Castro – Garibaldi, RS.  Seus pais, Luiz Zagonel e Oliva Benincá  Zagonel, tiveram 10 filhos, dos quais, dois seguiram a Vida Religiosa: Frei Carlos Zagonel, Capuchinho, e Rosalina Zagonel, Irmã de São José.

Seus pais, pessoas de profunda fé cristã, levaram-na à Pia Batismal, em 08 de maio de 1937, na Capela Santo Antônio  de  Castro,  em Garibaldi. Foi crismada na Matriz de Joaçaba - SC, em 16 de outubro de 1938.

Em ordem cronológica, Ir. Rosalina é a 2ª filha do 1º Casamento e, aos 5 anos, viveu sua primeira experiência de dor: a morte do Pai.

Nascida numa família cristã e ouvindo-a falar de Jesus, a quem seguia, despertou, no seu coração, o desejo de também segui-Lo. A leitura da Vida de Santos também a ajudou muito na decisão de responder ao chamado de Jesus. Conversando com sua mãe sobre seu desejo, e acolhido por ela com muito carinho, a mãe lhe disse: “Filha, você pode fazer o mesmo, sendo freira.” O incentivo da Mãe, o apoio de seus familiares e parentes, deram-lhe força e coragem para responder ao chamado que sentia dentro dela.

Em 1953, entrou no Juvenato, em Garibaldi. No dia 22 de fevereiro de 1958, iniciou a etapa do Postulado, no Convento São José, em Garibaldi, e, em 17 de dezembro do mesmo ano, foi admitida ao Noviciado. Após dois anos de Noviciado, fez sua Profissão Temporária e, em 29 de janeiro de 1966, sua Consagração Definitiva ao Senhor na Congregação das Irmãs de São José.

            Tinha como lema inspirador de sua vida consagrada: Servir e amar, revelando a todos, o amor de Deus”.

            Ir. Rosalina assim se expressa: “Para mim, viver o Carisma da Irmã de São José é estar atenta à presença e ao amor de Deus nas pessoas e acontecimentos; é perceber a mensagem e o desafio que o Senhor me faz. Como Jesus configurou em sua vida o amor do Pai, assim também eu quero revelar Jesus na escuta, na paciência, na compreensão e no perdão”.

            Exerceu sua missão no Colégio Sévigné, como professora, continuando, ao mesmo tempo, sua formação acadêmica, cursando Biblioteconomia na PUCRS. Em 1977, foi  transferida  do Colégio Sévigné para o Colégio São José de Montenegro, assumindo a função de Bilbliotecária, dedicando-se  também à Pastoral Popular e  ao Serviço da Caridade.

Assim ela se expressou: “Foi dolorosa e insegura a transferência. Só tempos depois, percebi a graça dessa transferência. A atuação com o povo, especialmente com as mulheres pobres, excluídas da riqueza e da cidadania de nosso país, me ensinaram o que é confiança, fé, abandono. Aprendi que a força do amor e da graça está presente no meu dia a dia, nas minhas lamentações e relacionamentos”.

Em 1997, foi transferida para a Comunidade Santa Rosa, da Vila Santa Rosa, em Rio Grande/RS.

            Com a experiência adquirida anteriormente, assumiu com maior segurança a Coordenação de Projetos Sociais nas Vilas da Zona Oeste da Diocese de Rio Grande:

           - na Vila Santa Rosa, coordenou o Projeto: Vida e Solidariedade, desenvolvendo e assessorando diferentes frentes: - Panificação; - Mulher, resgatando sua dignidade, - Vida e Cidadania, - Vida e Solidariedade, - Clube de Mães. Também fez parte de sua dedicação o acompanhamento Pastoral:  Catequese, Batismo, Liturgia e visita às famílias nas Comunidades Santa Rita e São José.

Em todos os engajamentos, além de competência, Ir. Rosalina revelou grande zelo apostólico. Todo o seu fazer estava impregnado do seu ser: sempre disponível, prestativa, generosa, compreensiva, amiga, misericordiosa, responsável e atenta às necessidades dos grupos, para que nada lhes faltasse na ordem material e espiritual. Irmã Rosalina (“a Ziza”, assim chamada) era profundamente amada, pelo carinho e pelo amor que dedicava às pessoas de seu relacionamento.

Assim se expressa a Comunidade Santa Rosa, quando, por motivo de saúde, lhe foi  proposta  transferência  para Porto Alegre, a fim de oportunizar-lhe  um tratamento mais intensivo: “Como todos sabem, Irmã Ziza se dedica de corpo e alma à Congregação e à Comunidade, demonstrando sempre uma grande obediência, obediência, que, agora, a leva a aceitar sua transferência, mesmo contra a vontade. Sempre foi do conhecimento de todos que sua  vontade é de trabalhar e viver conosco até a morte, pois, mesmo com suas limitações físicas, ela está no meio do povo da Comunidade Santa Rosa que a quer, compreende, ama e respeita como um membro de  sua família. Temos consciência de sua doença e da necessidade de tratamento e que esses tratamentos precisam ser realizados em Porto Alegre. Até o momento, foi possível acompanhar seu estado de saúde aqui sem que, para isso, fosse preciso se afastar da nossa Comunidade, mas agora faz-se necessário maior cuidado e atenção.

Salientamos ainda que os trabalhos de visita às famílias e acompanhamento das pastorais necessitariam da presença de Ir. Ziza, mas é preciso olhar para as necessidades que apresenta. Com seu carisma todo peculiar, total simplicidade e muita sabedoria, ela faz com que nós, a seu exemplo, nos sintamos fortalecidos, amparados e motivados a trabalhar.”

             Na Comunidade São Luiz, Ir. Ziza assumiu a Vida Comunitária como força capaz de gerar fraternidade, comunhão e partilha do que temos e somos. Na Eucaristia, buscava o alimento e a força para superar os conflitos e doar plenamente  sua vida em missão.

             Como seu estado de saúde foi se agravando e necessitando de cuidados especiais, Ir. Luiza Beatriz, em 01 de setembro de 2016, foi transferida para a Comunidade Nazaré. Ali, foi assistida pelas Irmãs enfermeiras, técnicas de enfermagem e cuidadoras, buscando dar-lhe alívio em suas dores e necessidades. A doença de Parkinson a deixou completamente dependente e incapaz de expressar seus desejos e pensamentos. Quando era visitada, sempre esboçava um belo sorriso e agradecia a gentileza da visita.

            Finalmente, à uma hora da madrugada de 11 de dezembro de 2020, atendeu o chamado de Deus e foi acolhida na Casa do Pai, de onde continuará protegendo as Comunidades, a Congregação e os pobres que tanto amou. Tinha 83 anos de idade e 60 anos de Vida Religiosa. Seu corpo repousa no Jazigo das Irmãs de São José, no Cemitério São José, em Porto Alegre, RS.

 

ORAÇÃO

 Querida Irmã Luiza Beatriz,

Muito amaste e  muito foste amada.

Do céu, tua nova morada, continua sendo

presença no meio do povo, na tua família e na tua Congregação.

Reza por nós, para que sejamos também

presença de amor e unidade na missão que Deus nos confia

neste mundo tão necessitado de paz, de harmonia e de muito amor.

Descansa na alegria do teu Senhor!

 

Porto Alegre, 11 de dezembro de 2020.