Irmãs de São José de Chambéry do Brasil e Bolívia
Fale Conosco
Memorial Saudades
Maria Flora Lermem

 07/10/1931     16/06/2020



PROVÍNCIA DA CONGREGAÇÃO DAS IRMÃS DE SÃO JOSÉ DE CHAMBÉRY NO BRASIL

 

                                                                                       Maria Flora Lermen

                                                                                             * 07/10/1931

                                                                                                                                   + 16/06/2020

 

          “A vida comunitária fundamenta-se na fé. A confiança, a afeição, a atenção para com todas criam o clima de alegria, simplicidade e cordial caridade”.

 

Esse número 48 das Constituições da Congregação das Irmãs de São José foi uma grande luz na vida e na missão de Irmã Maria Flora Lermen.


Irmã Maria Flora nasceu na cidade de Montenegro no dia sete de outubro de 1931. Seus pais, Nicolau e Elisabetha Lermen, tiveram 13 filhos.  O pai era alfaiate. Para Maria Flora, ele era o herói porque muito se dedicava ao trabalho para o sustento da família e não lhe faltava o tempo para se dedicar à oração, à participação na vida da Comunidade-Igreja. A mãe fazia suas atividades domésticas rezando. E os filhos aprenderam dos pais essa lição de vida. Os irmãos, menos o mais velho e os dois que faleceram pequenos, passaram pelo Seminário, recebendo uma formação humana e religiosa mais aprofundada. As três irmãs seguiram a Vida Religiosa Consagrada na Congregação das Irmãs de São José: Elisa Maria, Irene Palmira e Maria Flora.


Irmã Maria Flora recebeu o Sacramento do Batismo no dia nove de outubro de 1931 e em 1936, no dia 25 de novembro, o sacramento do Crisma.


Incentivada pelas duas irmãs que seguiram a Vida Religiosa e fazendo seu discernimento pessoal pela oração, Maria Flora fez o primeiro engajamento na Congregação das Irmãs de São José, em Garibaldi, no dia 13 de janeiro de 1952.


A trajetória de vida em missão de Irmã Flora como Religiosa foi grande.


Exerceu a função de professora nos Colégios em Veranópolis, Maximiliano de Almeida, Sananduva, Pinto Bandeira, Garibaldi, Carlos Barbosa. Exerceu ainda a função de Auxiliar de Enfermagem e outras várias atividades nas Comunidades Religiosas por onde passou. Para Irmã Flora, todo trabalho era missão porque feito com amor, com os olhos voltados para Jesus, imitando seus gestos, atitudes e deixando-se envolver pelo seu olhar misericordioso e compassivo.


Em 1993, integrou a Comunidade Santa Teresinha, no Bairro do mesmo nome, em Pelotas. Foi principalmente nessa inserção junto aos doentes, aos grupos de Mulheres, fazendo parte do “Projeto Formação para a Cidadania” que Irmã Flora descobriu o quanto faz bem fazer o bem.


Ela dizia que sua maior motivação era ser sinal de Unidade e Comunhão onde atuava e vivia. Tudo procurava fazer para a maior Glória de Deus.


Quando lhe eram confiadas responsabilidades maiores dizia: “Assumo com disposição e peço ajuda quando necessito”.


Irmã Maria Flora foi uma pessoa feliz e missionária, vivendo a doação e o compromisso assumido de ser Irmã de São José segundo o sonho de Padre Jean Pierre Médaille, atuando com simplicidade, humildade, sem nunca esquecer a oração pessoal e comunitária. Para ela, a vivência em comunidade com as Irmãs, eram momentos para crescer na fé, cultivar amizades e descobrir, com as Irmãs, a beleza da Vida Religiosa.


 No dia em que celebrou 60 anos de Vida Consagrada dizia: “Neste momento de júbilo, rendo graças a Deus presente em minha História, pelas realizações e dons recebidos, agradeço a meus familiares pelo apoio, incentivo e testemunho de fé, trabalho e oração, à Congregação que soube respeitar o meu processo de formação para que eu pudesse ser uma religiosa feliz, apesar de minhas limitações”.


A oração do Pai Nosso tinha uma predileção especial na vida de Irmã Flora. Dizia: “Essa oração me ensina como devo viver”.


Como mensagem às Irmãs e às pessoas que a conheceram escreveu: “Não desanimem, olhem para frente porque nas dificuldades, Jesus nos sustenta. Tenham confiança. A vida Religiosa é bela e exigente para quem deseja construir um mundo mais fraterno, mais humano e com harmonia”.


No ano de 2015, passou a integrar a Comunidade da Casa Nazaré em Caxias do Sul para que fosse melhor atendida em sua saúde que já se mostrava fragilizada.


Foi no dia 16 de junho de 2020, às 6h30min que Irmã Maria Flora foi acolhida por Deus no seu Reino de amor, de luz e de paz.


Querida Irmã Maria Flora, foste exemplo de amor, de serenidade e doação. Intercede junto a Deus por todos nós. Alcança uma bênção especial para as Irmãs e Cuidadoras da Casa Nazaré que com tanto amor estiveram ao teu lado nesses últimos anos de vida. Obrigada pelo amor que dedicaste à Congregação, testemunhando o Carisma de Unidade. Intercede também pelos teus familiares para que tenham saúde e sejam felizes.


Caxias do Sul, 16 de junho de 2020