Irmãs de São José de Chambéry do Brasil e Bolívia
Memorial Saudades

Guerina Dotti

 27/09/1923     03/07/2019



 PROVÍNCIA DA CONGREGAÇÃO DAS IRMÃS DE SÃO JOSÉ DE CHAMBÉRY NO BRASIL

            NÚCLEO SAGRADA FAMÍLIA

 

                                                 IRMÃ GUERINA DOTTI

                                                                                        (Amélia Magdalena Dotti)

                                     

                                                                                                        * 27/09/1923

                                                                                                        + 03/07/2019

                                                                                           “Creio Naquele que me ama!”


   Amélia Magdalena nasceu em 27 de setembro de 1923, em Antônio Prado, no Rio Grande do Sul. Seus Pais, Guerino Dotti e Anna Fochesato Dotti, tiveram 09 filhos. Em ordem cronológica, Irmã Guerina é a primeira.  Dos nove filhos, duas seguiram a vida consagrada: Irmã Guerina e Irmã Juvelina, como Irmãs de São José.


Irmã Guerina nasceu e cresceu no seio de uma família profundamente religiosa. Foi batizada no dia 28 de setembro de 1923, na Capela Nossa Senhora da Saúde e crismada na Paróquia Sagrado Coração de Jesus de Antônio Prado. Ao perguntar-lhe sobre seu chamado à Vida Consagrada, assim se expressou: “Devo a minha vocação, em primeiro lugar, a Deus que me chamou e a meus pais e avós que rezavam muito e, também, tive muita influência de duas tias religiosas de Jesus Crucificado que vinham visitar meus pais e rezavam conosco. Elas me marcaram bastante. No dia da minha primeira Eucaristia, o Padre me perguntou se eu não queria ser irmã e me estimulou. Como falavam muito que as Irmãs deviam fazer muita penitência, eu quis ver a verdade e, decidi experimentar esta vida. Na verdade, minha primeira motivação era fugir de ter que cuidar das crianças, meus irmãos, mas o que me levou mesmo a ser Irmã, era estar mais perto de Jesus.


              Para responder ao chamado de Deus, dei o primeiro passo aos 17 anos, entrando no Juvenato do Convento São José, em Garibaldi. Outros passos foram se sucedendo: admissão ao Postulado, em 22 de fevereiro de 1944; ao Noviciado em 10 de outubro do mesmo ano; Profissão Temporária em 14 de janeiro de 1946, e Engajamento Definitivo, em 17 de outubro de 1951.”


              Irmã Guerina tinha como lema inspirador em sua caminhada: “Creio Naquele que me ama.” Na vivência do Carisma da Irmã de São José, assim se expressa:Procuro criar unidade na família, sempre falar bem das pessoas, fazer meu trabalho do melhor modo possível, dentro de minhas capacidades. Viver bem o momento presente, cultivando a mansidão e a humildade de coração. Gosto muito da Parábola do Bom Samaritano. Irmã Paula da Cruz me marcou muito pelo seu testemunho de amor, me ensinou a rezar, a lutar, a viver a fé que recebi de meus pais e avós. Também, guardo, com gratidão, alguns fatos que manifestaram a presença forte do amor de Deus em minha vida: - no meu nascimento, minha mãe entrou em  estado de coma. Sofremos as duas, mas sobrevivemos; - quando meus pais iam para a roça me levavam bem acomodadinha, numa cesta. Um dia, uma vaca pegou o cesto com os chifres, jogando-o em várias direções, até que o cesto caiu e eu saí ilesa; - outra vez, para chegar perto do pai que eu muito amava, pulei a cerca, levei um coice do cavalo na cabeça e quase me matou. Mais uma vez fui salva pela proteção de Deus. Minhas limitações não foram  motivo para  impedir minha entrada na Congregação. Ao contrário, para minha alegria, fui  acolhida com muito amor, abrindo-se  assim  o caminho para minha resposta ao chamado que Deus me fazia.


              Estudei até a 2ª série do Curso Primário. Meu livro, a natureza. Ela me ensinou a viver. Participei de dois encontros de Formação Permanente, Retiros e outros Encontros. Para o trabalho, sempre fui nota dez, mas para o estudo, zero. Minha Missão: servir.  Servir, para mim, é uma alegria. Todos os serviços são importantes. Sempre trabalhei em serviços domésticos. Fui auxiliar de cozinha e de limpeza no Seminário da Diocese de Caxias do Sul. Trabalhei 14 anos em São Francisco de Paula, em serviços domésticos e acompanhando as estudantes pensionistas. Fazia partículas, motivo de muita alegria interior. Na Comunidade São Luiz, trabalhei 30 anos. No início cuidava das vaquinhas leiteiras, depois me dediquei ao serviço na lavanderia. Gostava de tudo o que fazia. A vida comunitária sempre foi motivo de muita alegria e de entreajuda. Não tive dificuldade na vida comunitária, porque o que era negativo eu deixava para trás. O que muito ajudou para o meu crescimento foram os dons que Deus me deu: a vida, os encontros, a oração. A oração faz milagres! O que dificultou a minha caminhada foi a pouca facilidade para o estudo e o meu problema de visão. Nas horas de descanso gostaria de fazer tricô e crochê, mas enxergo muito pouco. Acolho a vida como ela chega. O anjo da Guarda me protege. São José e minha Mãe, Maria, me acompanham e me preparam para o encontro com Jesus, e o Espírito Santo dirige minha vida.”


              No mês de maio de 2019, caiu e fraturou uma perna precisando ficar hospitalizada, fazer cirurgia e, ao sair de lá passou a viver na Comunidade Nazaré. Apesar da melhora que teve, outros problemas de saúde foram surgindo e, Irmã Guerina atendeu o chamado do Pai Eterno, no dia 03 de julho de 2019, com 95 anos de idade, e 73 anos de Vida Religiosa, como Irmã de São José.


Querida Irmã Guerina,

Tua vida foi um permanente testemunho de entrega alegre

ao serviço do Senhor, na unidade, na humildade, na simplicidade,

na dedicação generosa, na acolhida de coração aberto aos  apelos 

que o Senhor te fazia.

No face a face com Deus, pede por nós, tuas Irmãs, teus familiares,

amigos, amigas e por nossa Congregação, para que,  a teu exemplo,

também nós cultivemos a simplicidade,  a humildade, o espírito de oração,

a alegria e a unidade desejada por Cristo: ”QUE  TODOS SEJAM UM.”

                                                                                                                                        Porto Alegre, 03 de julho de 2019..






topo voltar