Irmãs de São José de Chambéry do Brasil e Bolívia
Memorial Saudades

Celsa Toniasso

 01/10/1924     11/04/2019



PROVÍNCIA DAS IRMÃS DE SÃO JOSÉ DE CHAMBÉRY NO BRASIL NÚCLEO SAGRADA FAMÍLIA

 

                                                                                          IRMÃ CELSA

                                                                                  (Vicenza Dozolina Toniasso)

                                                                                                                                        * 1º/10/1924

                                                                                                                                        + 11/04/ 2019


“Eu estava triste e Tu me consolaste;           

Eu estava doente e Tu me assististe.” (Mt 24)

 

         Vicenza Toniasso nasceu em Sananduva, no dia 1º de outubro de 1924, filha de Francisco Toniasso e Genovefa Brusco, pais profundamente cristãos, de quem herdou a fé e um grande amor à vida.

A família foi ambiente que favoreceu o desabrochar e o cultivo da vocação religiosa. Sempre fiel às orientações das mestras, cresceu em sua resposta ao chamado do Senhor, percorrendo as diversas etapas de formação à Vida Religiosa.

Aos 23 de fevereiro de 1941, ingressou no Postulado das Irmãs de São José, em  Garibaldi. Em 18 de outubro de 1942, tornou-se noviça, recebendo o nome religioso de Irmã Celsa. Emitiu os Votos Temporários, em 18 de outubro de 1942. Fez sua entrega total a Deus a quem aprendeu amar e servir no seio de sua família religiosa, a Congregação das Irmãs de São José, em 19 de outubro de 1948.

Exerceu suas atividades profissionais na área da enfermagem, em Porto Alegre, no Hospital São Pedro, durante 18 anos,oHJoHosp no Sanatório Partenon, 21 anos, na Comunidade São Luiz, 4 anos e no Educandário São João Batista, durante 19 anos.

No Educandário São João Batista, Irmã Celsa foi supervisora do material de fisioterapia, responsável pelo atendimento das crianças na Instituição, na marcação de exames e acompanhamento nas consultas das mesmas. Nas internações hospitalares, passava dia e noite à cabeceira das crianças submetidas a intervenções cirúrgicas para atender, apoiar, ser uma presença carinhosa de mãe solícita. Além dos serviços profissionais, colaborava, generosamente, em serviços da comunidade.

Passou todos os anos de sua Vida Religiosa junto a pessoas portadoras de doenças, que exigiam longos períodos de tratamento e sem condições financeiras: psiquiatria, no Hospital São Pedro; tuberculose, no Sanatório Partenon; crianças deficientes, no Educandário São João Batista. Em todas estas instituições situadas em Porto Alegre, além dos cuidados de enfermagem, os doentes precisavam sentir a presença de pessoas dedicadas, compreensivas e carinhosas. Os doentes expressavam admiração e respeito, sentiam, na Irmã Celsa, segurança, por sua capacidade profissional e por sua dedicação.

Sempre foi uma pessoa corajosa e coerente. As pessoas, que com ela conviveram ou trabalharam, são testemunhas disso.  Não se preocupava somente com os sofrimentos físicos dos pacientes, mas procurava escutar e compreender as dificuldades de ordem moral. Nos momentos difíceis, demonstrava serenidade e calma. Os problemas não a intimidavam, pois confiava no auxílio de Deus.

Na comunidade religiosa, era fiel e amiga. Apesar do muito trabalho, não descuidava da oração e da participação na vida comunitária. Gostava da leitura para manter-se informada sobre fatos importantes e as notícias diárias. Manifestava grande sentimento de pertença e amor a sua Congregação.

As palavras de Jesus, no Evangelho: “O que fizerdes ao menor dos meus é a mim que o fazeis” foram, certamente, de muito estímulo no trabalho junto aos doentes que, às vezes, eram segregados da sociedade.

A espiritualidade do carisma das Irmãs de São José a encorajava a ser coerente com sua opção de seguir a Jesus Cristo na Vida Religiosa.

Manifestando-se, sério problema de saúde, foi transferida para a Comunidade Nossa Senhora de Lourdes, em Veranópolis, no decorrer de 2006. Porém, em 2007, necessitando de cuidados especiais devido à doença do Alzheimer, foi transferida para a Comunidade Nazaré, em Porto Alegre. Ali, sempre que era atendida fazia um sorriso e agradecia às Irmãs e funcionárias da casa. Não podendo mais se comunicar, apenas olhava atentamente para as pessoas.

Veio a falecer dia 11/04/ 2019 às 12  horas, contando com  94  anos de idade   e  77  de Vida Religiosa. Seu corpo descansará no Cemitério São José em Porto Alegre, RS.

 

Querida Irmã Celsa,

despedimo-nos de ti, hoje, pedindo ao Senhor que te acolha

em sua morada de luz e de paz,

repetindo as palavras que, certamente, Jesus te diz:

“Vem, bendita de Meu Pai, toma posse do Reino preparado para ti,

porque Eu estava enfermo e Me assististe...”!

Nós te agradecemos em nome de tantas pessoas que atendeste e, agora,

nos associamos às pessoas que te acompanharam na tua doença: Irmãs, enfermeiras e funcionárias, para desejar-te a felicidade plena.

Tuas Irmãs de Congregação louvam o Senhor pelo testemunho de tua fé e

por lhe teres dado a alegria de conviver contigo.

Agora, que já estás na glória eterna, intercede por nós,

por tua família e por todas as pessoas que te conheceram

e a quem serviste durante tantos anos.

 

                                       Porto Alegre, 11/04/2019






topo voltar