Irmãs de São José de Chambéry do Brasil e Bolívia
Memorial Saudades

Carmelita Gonçalves

 01/11/1918     17/01/2019



Província da Congregação Das Irmãs De São José De Chambéry no Brasil

Núcleo Sagrada Família

                       

                                                                                          Irmã Carmelita

                                                                                                                               (Alice Gonçalves)

                

                                                                                                                              *   01/11/1918

                                                                                                                             +   17/01/2019                                            

                                                                 

                                               “Deixai vir a Mim as criancinhas,  pois delas é o Reino dos céus.”

 

 

Alice nasceu na cidade de Bagé, RS, em 1º de novembro de 1918. Sua mãe Teodora procurou transmitir-lhe ensinamentos e valores cristãos, que foram a base para a opção de vida que a jovem Alice assumiu com muita generosidade e alegria.

Optando pela Vida Religiosa já adulta. Ir. Carmelita ingressou no Postulado em 15 de fevereiro de 1937, em Garibaldi. No mesmo ano, iniciou o Noviciado e, em 21 de novembro de 1938, fez sua Primeira Profissão. Sua entrega definitiva e sem reservas aconteceu aos 19 de fevereiro de 1944, quando, pelos votos de Pobreza, Castidade e Obediência, sua vida não mais lhe pertenceu, mas a Deus, no serviço à Congregação e à Igreja.

Em 1958, concluiu o Curso de Regente do Curso Primário, em Lagoa Vermelha, que a capacitou a ser uma excelente professora, cativando seus alunos do Jardim de Infância, pela sua habilidade, criatividade e carinho. Mais tarde, fez o Curso Normal de Férias, em Caxias do Sul. Assumiu esta missão em várias localidades: Colégio Santa Joana d´Arc, em Rio Grande; Escola Santa Inês, em Garibaldi; Escola São Marcos, em São Marcos e Escola Normal Regina Coeli, em Veranópolis. Irmã Carmelita foi uma verdadeira Irmã de São José. Com seus maravilhosos dons, era toda voltada à educação das crianças. Esmerava-se também na formação cristã, apresentando-lhes o amigo Jesus e os valores que fazem parte de uma vida digna e feliz. Soube semear, no coração delas e das pessoas amigas, o verdadeiro amor de Jesus e de Nossa Senhora que ela mesma possuía. Os pais depositavam nela toda confiança e admiração.

As crianças, hoje adultas, lembram-na com tanta saudade e gratidão que, reconhecendo o grande bem que Ir. Carmelita realizou em Veranópolis, a cidade fundou a Crèche Irmã Carmelita.

 Uma Irmã testemunha: “Convivi com ela 12 anos. Ela trabalhava no Jardim de Infância e eu na alfabetização – 1ª série. Fazíamos sempre as festas junto, com danças, declamações, poesias, bandinha e até dramatizações. Dávamos conta de tudo! Foi com as crianças de 1ª série e do Jardim que idealizamos a construção da Gruta, na frente do Colégio. Criamos um canto e íamos, de classe em classe, recolhendo o dinheirinho de cada aluno. Tivemos alegria de vê-la concluída e inaugurada no dia 10 de maio, quando o Colégio completava 10 anos de educação. As Primeiras Comunhões eram realizadas com grande entusiasmo, pois eram  dois meses de preparação, todas as tardes. Que dias felizes! Eram mais de 200 crianças! Aos domingos, após a Missa, íamos com as crianças no salão e continuávamos a catequese com cantos, filmes, porque assim as crianças se entrosavam e cresciam juntas na mesma direção. Ir. Carmelita arrumava, também, os altares da Paróquia, do Seminário e da Gruta e visitava os doentes, famílias e até fazia enterros. Era também enfermeira da Comunidade. Foi sempre pessoa fiel e amada por todos.”

 

 

Foi-lhe muito difícil deixar seu trabalho na Escola e na Paróquia, por causa das limitações de saúde e próprias da idade. Tinha lapsos de memória, mas sua experiência com as crianças estava sempre presente. Tomava tempo para rever as fotografias que a lembravam dos anos felizes de sua missão, sobretudo os 45 anos passados em Veranópolis.

Quando ainda estava em Veranópolis, as Escolas Regina Coeli e Divino Mestre prestaram-lhe uma homenagem através de um cartão e assim se expressaram no acróstico:

“Carinho e dedicação no servir,

Amor e doação em todos os atos,

Riqueza interior expressa no olhar,

Meiguice no falar e no tratar,

Estrela de alegria das crianças.

Lições de vida em Cristo,

Inabalável testemunha de fé e amor,

Talento e firmeza no educar,

Anjo tutelar da nossa Escola.”

 

Sua personalidade caracterizava-se pela forma gentil e respeitosa no modo de se relacionar e conviver com as Irmãs da Comunidade. Nunca foi ouvida falando mal de alguém. Era uma pessoa de paz, muito simples, silenciosa e humilde, fazia as coisas sem barulho.

No período de férias, gostava de passar um período com suas irmãs na praia ou de visitar seus familiares em Bagé.

No breve tempo que Ir. Carmelita esteve na Comunidade São Luiz, em Porto Alegre, foi possível perceber nela o quanto vivenciou sua missão de educadora, dedicando-se às crianças em sua primeira experiência escolar. Nesta Comunidade, prestava pequenos serviços, sobretudo cuidava das flores e da ornamentação da gruta onde está a imagem de Nossa Senhora de Lourdes, que chamava de “Minha Dama”. Alegrava-se em poder olhar as crianças no pátio do Colégio de Ensino Médio São Luiz.

Necessitando de cuidados mais específicos e intensos devido ao Alzheimer, foi transferida à Casa de Saúde Nazaré, no Bairro Nonoai, em Porto Alegre. Quem a visitava pode testemunhar o quanto ela ficava feliz e, sempre sorridente, lembrava as crianças. Era muito agradecida por tudo e a todas as Irmãs e enfermeiras que a ajudavam.  Nos últimos anos, só balbuciava algumas palavras, quase incompreensíveis.

No dia 17 de janeiro de 2019, com a idade de 100 anos e 80 de Vida Religiosa, Deus a chamou para estar junto a Si, entrega que já havia feito quando consciente: “Estou pronta. Quando o Senhor quiser me levar, estou aqui”.

 

Irmã Carmelita!

Recebe, agora no céu, aquele abraço amoroso de Jesus,

como tu o deste tantas vezes às crianças que educaste.

Intercede por teus familiares, pessoas amigas e tua Congregação que te acolheu, amou

 e que te entrega, hoje, ao Deus da Vida.

Roga também pelas Irmãs, enfermeiras e funcionárias que te atenderam

durante o tempo de tua doença.

Descansa em Paz!

 

Porto Alegre, 17 de janeiro de 2019.

 

 

 


topo voltar