Irmãs de São José de Chambéry do Brasil e Bolívia
Memorial Saudades

Ignes Aurora Oltramari

 04/11/1923     22/11/2018



Província da Congregação das Irmãs de São José de Chambéry no Brasil

 

 

                                                  Irmã Ignes Aurora Oltramari

 

                                                                                                     * 04/11/1923

                                                                                                     + 22.11.2018

 

 

 

“Inseridas no Povo de Deus, nossa Vocação de Irmãs de São José é Vocação de Comunhão... Trabalharemos para criar um mundo mais justo e fraterno, onde cada pessoa seja reconhecida em sua dignidade de Filha de Deus”. (Const. nº 65)


Irmã Ignes Aurora Oltramari nasceu no dia quatro de novembro de 1923 em Veranópolis. Os pais, Sigismundo Oltramari e Antônia Luchesi, tiveram oito filhos.


Aos nove anos, fez a Primeira Comunhão e recebeu o Sacramento da Crisma. Na comunidade cristã, preparava as crianças para a Primeira Comunhão como catequista. Isso a ajudou a despertar na vida um encantamento por Jesus e por sua mensagem de amor. Aos 16 anos, com o apoio dos familiares, decidiu seguir Jesus na Vida Religiosa Consagrada.


Fez a etapa do Postulado em 1939, do Noviciado, em 1940 e no dia 18 de outubro de 1941 assumiu o compromisso de viver os Conselhos Evangélicos de Pobreza, Castidade e Obediência na Congregação das Irmãs de São José, em Garibaldi.


Sempre muito dinâmica, criativa e alegre, exerceu a função de professora nos Colégios da Congregação em Sananduva, Lagoa Vermelha, Flores da Cunha, município de Ipê e Garibaldi, no RS e em Concórdia, SC.


Mesmo reconhecendo a importância da Educação formal, Irmã Ignes cultivava outro grande sonho que era o de ajudar as pessoas fragilizadas e menos favorecidas a serem felizes, tendo mais autonomia e melhores condições de vida. Sentia-se motivada também pelo apelo do Fundador da Congregação, Jean Pierre Médaille, que dizia: “Lá onde há maior necessidade, a Irmã de São José é chamada a ser presença e partilhar sus dons”.


Assim, em 1974, Irmã Ignes parte em missão para Pastos Bons, depois foi para Mirador, São João dos Patos, Paraibano, Riachão e São João das Mangabeiras no estado do Maranhão. Trabalhou ainda por sete anos em Marituba, Belém do Pará. Nos seus 35 anos de Missão nessas comunidades, contribuiu com a formação de agentes para a preservação e cuidado com a terra, o meio ambiente, ensinado a cultivar a linda natureza de Deus, como dizia ela.


Desenvolveu vários projetos junto às comuidades sobre o plantio, adubos e sementes. Marcou presença também na formação de lideranças para a catequese, liturgia e sempre que dispunha de tempo, visitava as famílias, ouvindo, rezando com elas e animando-as a superar as dificuldades. Gostava de partilhar o que sabia.


Na comunidade Religiosa, Irmã Ignes foi muito prestativa em servir as colegas e nos cuidados de hortas e jardins.


Seu espírito missionário era motivado por Jesus de Nazaré. Dedicava um tempo longo o suficiente à contemplação, à oração e meditação para que o zelo pela preservação e cuidado da vida não esmorecesse na sua vida em missão como Irmã de São José. Não se deixava abater pelo medo nem pelas dificuldades e impasses da vida. Lembrava com carinho e saudades os ensinamentos e valores cultivados na infância, como o respeito, a oração, a obediência, a alegria de servir, a acolhida às pessoas e às diferentes situações da caminhada. Tinha como símbolo de vida, o Mandacaru, pela sua resistência e esperança. Sempre foi uma estusiasta pela vida.


Em 2013, voltando ao RS, integrou a comunidade da Betânia em Garibaldi, Nesses anos que ali residiu, dedicou-se a realizar pequenas tarefas na comunidade, reservava mais tempo para a oração e leitura. Gostava de fazer tricô e confeccionava pequenos objetos para vender e o dinheiro era enviado para as Irmãs que viviam em terras de missão.


No dia 22 de novembro, dia em que celebramos a festa de Santa Cecília, com 95 anos de vida e 77 de Consagração Religiosa, Irmã Ignes entregou sua vida ao Senhor.


Querida Irmã Ignes, que Deus te acolha no Reino que tanto amaste aqui na terra e semeaste a boa semente do amor, da doação, da partilha, da solidariedade. Obrigada pela tua vida simples, livre, alegre e solidária. Alcança-nos do Senhor a graça de vivermos entre nós e no serviço do próximo relações de simplicidade e cordial caridade”. Suplica ao Senhor da Messe que envie Vocações generosas e fieis ao Projeto de Jesus.


                                                                                                                                                              Garibaldi,  23 de novembro de 2018.

 






topo voltar