Irmãs de São José de Chambéry do Brasil e Bolívia
Fale Conosco
Vidas que inspiram comunhão
UMA HISTÓRIA EM DEFESA DA VIDA

“Eu vim para que todos tenham vida e a tenham em abundância”. (Jo10,10)

 

 

CONGREGAÇÃO DAS IRMÃS DE SÃO JOSÉ DE CHAMBÉRY NO BRASIL

Yolanda Caimi, natural de Bento Gonçalves/RS, é primogênita de quatro irmãos. No ambiente familiar foram cultivados valores cristãos que favoreceram a escolha à Vida Religiosa Consagrada. Ingressou na Congregação das Irmãs de São José de Chambéry, no Convento São José em Garibaldi, onde procurou viver ardorosamente seu tempo de formação. Teve como nome na vida religiosa: Irmã Maria da Paz.

Iniciou sua missão como educadora, em várias localidades, destacando-se pela firmeza e bondade; alegria e dinamismo. Enfrentava obstáculos com zelo Missionário. Tinha grande habilidade de lidar com jovens. Por isso, acompanhava a Juventude Estudantil Católica (JEC); Juventude Universitária Católica (JUC) e Movimento Familiar Católico. Irmã diplomática nas relações. Ampliou sua formação com cursos de extensão universitária, congressos, seminários e aperfeiçoamento de assistência a menores. Sempre se dedicou, também às obras sociais com o objetivo de atender as pessoas vulneráveis e necessitadas, como apelo, inerente à vocação de Irmã de São José.

A soma destas experiências e seu zelo missionário a levou mais longe. Com idade avançada, crescia na dedicação que a levou a fundar a Comunidade Terapêutica: “Fazenda São José-Irmã Maria da Paz”, com o objetivo: “A vida longe das Drogas”. 

 

 

Junto com inúmeros colaboradores e Irmãs, deu sua vida e seu tempo para que a obra, prestes a surgir respondesse as exigências da Igreja. Iniciou a formação dos colaboradores com ações que visavam resgatar a autoestima, cidadania, confiança, respeito, sustentabilidade, espiritualidade, contribuindo na reinserção social e no fortalecimento dos laços familiares e comunitários dos futuros internos. A finalidade não se restringia somente aos dependentes químicos, mas também aos dependentes de álcool e outros.

Como Presidente da obra, procurava fazer com que cada portador de dependência química ou alcoólica, desse sentido à sua própria vida, usando os meios da terapia, disciplina, organização, controle e elaboração de sentimentos e emoções e espiritualidade, de acordo com a Federação Brasileira do Amor Exigente, Comunidade Terapêutica e Federação Brasileira de Recuperação e Assistência às comunidades Terapêuticas. Ficava abatida quando se certificava que alguém rescindia no vício, voltando à dependência.

Como surgiu a Fazenda São José? Ela assim se expressa: “nas minhas orações, Deus me traz presente a experiência de nosso Fundador Pe. Jean Pierre Médaille, “O Senhor me faz ver”... Deus me fez ver o grande sofrimento das famílias.... Diante desta triste realidade, tive a inspiração de dedicar-me aos mais sofridos.

Partilhei este desejo com a Superiora Provincial da época e com a Superiora Geral, as quais me deram total apoio. E com esta bênção da Congregação e da Igreja e com a certeza da proteção de Deus, seus filhos estão sendo recuperados e com vida digna”. 

Visto sua dedicação, em 2006, recebeu o Título de Cidadã Lagoense e em 2008, no Teatro São Pedro, em Porto Alegre, recebeu o Troféu: Ana Terra. Dizia: “Posso dizer que o Projeto é de Deus e tudo o que é de Deus não morre”.

 

De onde lhe vinha a luz? “Pois Eu estava com fome, e vocês me deram de comer...Eu garanto a vocês: todas as vezes que vocês fizeram isto a um dos menores de meus irmãos, foi a Mim que o fizeram”. (Mt 25,35-40)

Que o Deus todo amor e misericórdia, que sempre ouve os gemidos do seu povo, continue presente, e nos dê perseverança.

Deus chamou a Irmã Maria da Paz e hoje chama a cada uma de nós, para ir além, perder as seguranças, entrar no caminho provisório, na estrada do peregrino, fazendo caminho com Jesus missionário. Experiência que é a alma da missão.

 

Galeria de imagens

(11 imagens)
Ir Helena de fatima
10/02/2021 16:36:53
Que prazer saborear e rezar a vida de ir Maria da paz, minha irmã de Congregação, e saborear cada mensagem aqui testemunhada de sua vida!!! bendito seja Deus! Tive a graça de conhece-la e dela ouvir a sua profunda experiência de Deus junto a fazenda São José. Uma mulher que com seu olhar terno desarmava qualquer violência ou medo... pois era carrregadinha de amor, plena de Deus! Obrigada minha irmã por sua fidelidade, continue intercedendo por todas as comunidades terapêuticas, são grandes os desafios! "Tudo por causa de um grande Amor"

Cassiano Luis de Mello Castellano
07/02/2021 10:10:12
Como morador de Lagoa Vermelha conheci a Irmã Maria da Paz desde pequeno, mas a primeira grata oportunidade que tive conviver com ela foi quando estive secretário da administração do município. A ordem era: se a Irmã chegasse era para largar tudo o que estivesse fazendo para recebê-la, tamanho era o respeito e carinho que todos tinham por ela. Já no nosso primeiro contato ela me cativou e um tempo depois pude lhe entregar um convênio estabelecido entre a PACTO LV e o Município, onde este último custeia 7 vagas de internos de nossa cidade. Quem diria que algum tempo mais tarde era ela quem me receberia de braços abertos e com aquele semblante austero, firme e acolhedor, quando precisei me internar na Fazenda São José para me tratar da nefasta doença da dependência química. Lá pude conviver com seus ensinamentos e com a sua obra. Com 80 anos de idade ela idealizou e construiu aquele sonho, e com toda sua força e perseverança ergueu aquele lugar que é líder em recuperação de doentes da alma, através de seu método da conscientização. Com a sua partida para a vida eterna nós perdemos muito, mas Deus ganhou um anjo. GRATIDÃO Irmã, e muito obrigado por ter feito parte da minha vida.

Loreni Domingos Foscsrini
05/02/2021 18:08:23
IRMÃ MARIA DA PAZ
Uma pessoa lendária no trato com as pessoas, educadora, líder, especialista em conduzir e dar oportunidades para pessoas, especialmente na área da educação. Pessoa de fino trato.
Eu tive a oportunidade de conviver diversos anos na Escola Santa Teresinha de Sananduva RS, onde ela atuava como diretora e me deu a oportunidade de desenvolver meus conhecimentos contábeis, onde tive a honra de ser professor sob a sua orientação.
Quando a Irmã Maria da Paz deixou as atividades educacionais, com seu tino e perspicácia de uma pessoa do mais alto grau de sensibilidade, sentiu que Lagoa Vermelha e região tinha a necessidade de um local, onde os drogados tivessem uma oportunidade de recuperação e fundou a Fazenda São José, onde tive a honra, como Presidente da Majestade de Sananduva receber sua visita para apoiar essa instituição localizada no município de Lagoa Vermelha. E assim foi feito. Destinei um rancho mensal de produtos Majestade para essa instituição filantrópica pois sabia que quem estava à frente dessa obra de caridade, era uma pessoa digna de ajuda indiscutivelmente.
Assim com esse relato sucinto da Irmã Maria da Paz, deixo meu depoimento, pois se falar dessa pessoa teríamos a relatar sobre sua vida.
Terminando, quero dizer com apenas uma frase, a Escola Santa Teresinha ganhou, se projetou muito nas mãos hábeis, determinadas, na liderança dessa religiosa.
É necessário agradecer a comunidade das Irmãs São José, por ter dado a Sananduva oportunidade de receber essa pessoa extraordinária que foi a nossa Diretora Irmã Maria da Paz.
Ela merece estar num pedestal onde a divina providência reserva para pessoas como foi a Irmã Maria da Paz.

Nilva Bianchi Remuzzi Ficagna
05/02/2021 10:52:37
Irmã Maria da Paz, pessoa maravilhosa que marcou muito minha vida. Primeiro, como diretora da Escola Sta Terezinha, onde fiz o curso de tecnico em contabiludade. Depois me deu oportunidade de estagiar quando fiz faculdade para ser professora. Quando mudei para o Paraná, em 1979, me deu uma carta de recomendação para eu entregar onde fosse procurar emprego, pois sabia que eu estaria chegando a um lugar onde as pessoas não me conheciam. Tinha sempre muito a nos ensinar. Eu gostava muito, quando algum professor precisava faltar, ela vinha e nos orientava sobre a vida, de modo geral. Obrigada Irmã Maria da Paz. Sua contribuição fez a diferença em minha vida.

Edmilson Antonio Belardin
04/02/2021 20:45:19
Maria da Paz,foi um anjo entre nós. Certamente ao lado do Pai continua olhando por nós. Agradeço a Deus pela oportunidade de conhecê-la e por algum tempo com ela conviver.E graças à sua bondade e sabedoria deixou pessoas com um amor e capacidade de dar seguimento a essa missão que é salvar vidas,Deus ilumine à todos!

Neuza Atolini
04/02/2021 17:17:27
Anjo de luz. Praticou e desenvolveu o projeto de Deus. Uma rainha no céu. Quem teve o privilégio de cruzar com ela nesta vida, conheceu o amor incondicional ao próximo. Saudades. Deve estar ao ladinho de Nossa Senhora.

Marciano Pereira
04/02/2021 10:57:58
Conheci a Ir. Maria da Paz em uma assembléia diocesana de pastoral, na ocasião ela apreaentou projetos da Fazenda São José, deu um testemunho de misericórdia e de amor que me marcam até hoje. Em 2012 tivemos mais contato quando fiz uma experiência pastoral na fazenda São José, sempre irei lembrar do seu empenho, dedicação e espiritualidade cristã. Na penúltima conversa que tivemos ela me falou um pouco de sua experiência formativa, dos " tipos" de lágrimas: " existem lágrimas que choramos com mais dor, e que sem dúvida chegam ao coração de Deus". Eu não sabia, mas ao me falar de sua formação e me dizer também essa frase, Ela me preparava para uma reviravolta muito grande. Sou infinitamente grato pelo testemunho da Ir. Maria da Paz, por ter encontrado e convivido, ainda que pouco, com uma religiosa autêntica seguidora de Jesus Cristo, o Divino plenamente humano. Que lá do Céu a irmã intercede por todos nós e fortaleça os passos daqueles que buscam sobriedade vida digna.

Paulo José Antunes Maciel
04/02/2021 08:41:26
Meu nome é Paulo José Antunes Maciel, (Paulinho) sou um adicto em recuperação limpo a 7 anos, graças a DEUS e a minha querida IRMÃ MARIA DA PAZ, que teve a inspiração dessa maravilhosa obra chamada FAZENDA SÃO JOSÉ. Lugar que me acolheu e me acolhe, de portas abertas, sou eternamente grato a SENHORA MARIA DA PAZ que por sua obra hoje DEUS está me reconstituindo aos poucos. Tenho família, frequento grupo de apoio, sigo o que ela me ensinou para viver sóbrio e feliz. Muito obrigado por tudo irmã, e hoje posso entender o que ela me disse um dia servindo tortas para os guris EU,ELA e MANOELITA : esse é meu filho !!!!
Irmã MARIA DA PAZ te amo para sempre!!! Saudações Paulo.

Luiz Adriano (Índio) e Eduardo Cara (Dudu)
03/02/2021 08:42:25
Falar da Maria da Paz é falar de uma segunda mãe. Não temos palavras para descrever. Mas foi uma pessoa amiga, amorosa, fiel, conselheira. Uma pessoa que vivia em favor do próximo, que só de estar perto dela, transmitia muita paz. Na verdade, parecia um anjo ao nosso lado. Obrigado, Maria da Paz por ser nossa eterna mãe e amiga. Que possa desfrutar da vida eterna junto à Deus e continue nos protegendo lá de cima.
-Luiz Adriano (Índio) e Eduardo Cara (Dudu) – Residentes da Comunidade Terapêutica São José -

Higor Amarante
02/02/2021 20:52:02
Conheci a Ir. Maria da Paz quando eu ainda um adolescente comecei a frequentar a santa missa, na igreja São Paulo Apóstolo, em Lagoa Vermelha. Eram os queridos anos 90 e eu estreitei laços com muitas irmãs, contemporâneas dela, das quais tenho lembranças maravilhosas. Eu a acompanhava nas visitas aos detentos do presídio local, onde ela organizava reuniões dos Alcóolicos Anônimos, visando a recuperação da dependência química deles e a reinserção dos mesmos na sociedade, quando livres de suas penas. Seu objetivo e meta sempre foram os mais excluídos, e ela os tratava com amor, respeito e grande carinho. Sabia dosar palavras doces e severas, quando necessárias. Dizia tudo com amor no olhar, por isso era sempre ouvida com atenção. Certa ocasião estávamos numa destas reuniões, quando ela mencionou sua idade atual: estava com 76 anos. Que senhora dessa faixa etária ficaria numa sala fechada com 20 ou 30 detentos, acompanhada apenas de um adolescente? Ela fazia isso semanalmente e era recebida com todo respeito. Certamente acreditava nas palavras do sagrado evangelho de Matheus, capítulo 5, em que Jesus Cristo diz: “estive preso e fostes me visitar.” Palavras estas que certamente ela ouviu do próprio Cristo, quando chegou em sua presença no céu. Algumas pessoas fazem de sua passagem por este mundo, uma lembrança inesquecível para muitos, não pelo muito que fizeram ou disseram, mas pelo tanto que “amaram”. Ir. Maria da Paz foi uma destas.

Ana Rosa Vieira Granza
02/02/2021 15:18:31
Irmã Maria da Paz.
No ano de 91 fui trabalhar como professora na Escola Rainha da Paz onde a conheci. Uma grande mulher, religiosa, e menina também..
Possuía uma capacidade ímpar de passar orientações, com voz silenciosa, apenas com olhar e um tímido sorriso. Certamente sempre conectada com Deus.
Fazia uso de um vocabulário delicado, elegante , com argumentação franca. Mesmo quando parecia estar fragilizada fisicamente, demonstrava coragem que certamente para Ela era esperança e fé.
Abraçou causas difíceis em amor ao próximo, buscando recuperar dependentes químicos. Mas como ela dizia: A árvore que da sombra , foi semente um dia.
Foi um privilégio ter convivido com ela.

Dione Gollo
02/02/2021 11:32:54
Conheci a Ir. Maria da Paz no final dos anos 70, quando ela era Diretora e eu normalista na Escola Rainha da Paz.
Anos depois, passamos a nos encontrar em missas e encontros de formação promovidos pela comunidade das Irmãs de São José de Lagoa Vermelha. Nesses momentos ela, com a devida seriedade, era a simpatia em pessoa, por isso as memórias que tenho dela são leves e suaves, como as de um anjo.
Como irmã religiosa, ela mantinha a doçura de sua alma, ao mesmo tempo que tinha a firmeza de seus propósitos e um olhar especial e amoroso aos irmãos excluídos que sofrem à margem de uma vida digna sob o ponto de vista cristão.
Então, idealizou, batalhou e tornou realidade a Fazenda São José, como forma de mostrar sua fé e bravura ao estender a mão aos discriminados e marginalizados por uma sociedade hipócrita, que só julga e rotula.
Ela foi luz nas trevas de muitos e de muitas famílias, ao resgatá-los do vício em drogas e álcool que arruina e aniquila e lhes oferecer a chance de sair da vida de provação em que vivem para um processo de purificação e tomada de consciência para gerir e controlar seus impulsos sombrios e crescer na fé em Deus e em si mesmos.
Pelo bem que fazia, sabedoria e elevação de seu espírito de fé, Deus lhe concedeu uma vida longa e abençoada como Irmã de São José.

Ilza Prado pinto
02/02/2021 11:10:07
Querida irmã Maria da Paz.Eterna saudades. Foi...é... será a luz vibrante no meio do povo. Gratidão❤

Marli Martins
01/02/2021 22:07:19
Irmã Maria da paz...Um ser humano único com um coração que era puro amor caridade e bondade para com o próximo

Helga Terezinha Zottis
01/02/2021 10:36:52
Ir. Maria da Paz, uma pessoa muito humana, ai
tenciosa e delicada no trato com as Irmãs e toas as pessoas que a ela se dirigissem.
Uma pessoa de profunda vida espiritual, voltada para as coisas de Deus e dos nececitados.

Ilda Brandalise
31/01/2021 19:35:31
Ir Maria da Paz Caimi,
Uma inspiração de vida.
Mulher cheia de coragem.
Mulher batalhadora e incansável no resgate e cuidado com a vida.
Mulher de diálogo, acolhida sempre fazendo a diferença no espaço em que se encontrava e com as pessoas que a envolviam.
Seus olhos carregavam o brilho de Deus
Seu sorriso suave, porém encantador.
Mulher de Paz.
Continue inspirando nossos sonhos.
Mulher de unidade.
Guardo você no meu coração.

Ir. Neli D. C. Menosso
31/01/2021 17:57:17
Querida Irmã Maria da Paz! O nome já diz : pessoa de paz! Sempre ocupada com o bem do próximo e no cuidado com a vida! Deixou marcas de uma vida de doação no serviço . no cuidado de quem mais necessitava de uma vida mais digna!

Antonio Orli Antunes - Coordenador da Comunidade terapêutica
31/01/2021 17:26:15
O que me marcou foi o carisma dela com as pessoas; o nome dela na sociedade; o que ela me falou antes de ir lá para o pré-céu: “Antônio, se você não cuidar bem da fazenda, quando eu morrer venho puxar seus pés!” Ela era uma segunda mãe para mim, pelos conselhos – hoje sou “Seu Antônio”, porque ela me elevou; me marca até hoje, porque se eu tenho alguma dificuldade peço pra ela me dar luz. – Para mim, ela é uma santa! Tudo o que tenho de bom, devo a ela; me marcou também a confiança que ela tinha em mim. Se eu chegasse em algum lugar e falasse que estava em nome dela, as portas se abriam; se fosse falar tudo o que me marcou escreveria um caderno. - Antonio Orli Antunes (Coordenador da Comunidade terapêutica) -

Jamir Monitor Fazenda São José
31/01/2021 17:24:15
A Irmã Maria da Paz para mim, foi uma pessoa maravilhosa. Pessoa humilde, simples, sincera e carismática, não media esforços, estava sempre de bom humor, pessoa querida, se doava muito aos residentes e à equipe. Quando era para aplicar o Amor-exigente, ela aplicava, era muito sincera para traçar seus objetivos. Para mim, foi minha segunda mãe. Quando precisava fazer alguma coisa, ela me procurava e eu, sendo para ela, estava sempre disposto a cumprir o que ela pedia. Chegou o tempo da minha saída da comunidade. Ela pediu para que eu permanecesse e eu, como gostava dela e de suas atitudes, uma pessoa franca, acabei ficando. Eu ficava observando como ela trabalhava com as outras pessoas. Tinha carisma fora de série, e fui me apaixonando pala comunidade e lá se vão 12 anos que aqui estou. O que me marcou mesmo foi que ela adoeceu, foi para Vacaria se tratar e passaram-se os meses e veio a falecer. Como eu trabalhava na comunidade, não pude ir vê-la, porque aqui não podia ficar sem monitor. Isso me marcou de forma negativa, o fato de não ter podido me despedir dela. Mas hoje, lá do céu está olhando por nós, traçando nossos caminhos e cuidando de nós e da Comunidade Terapêutica. Minha palavra hoje é de GRATIDÃO por estar aqui. - Jamir (monitor) –

Gilmar Monitor na Fazenda São José
31/01/2021 17:22:26
Aqui, na Comunidade Terapêutica, tudo tem a marca da Irmã Maria da Paz. Tudo lembra ela, parece que ela está aqui!... Mas, o que mais me marcou, foi quando ela disse para que nós residentes vivêssemos em paz com nossa família e viver com abundância - isso me marcou e ficará para o resto da minha vida. - Gilmar (Monitor) –

Ivan motorista na Fazenda São José
31/01/2021 17:19:34
Ela falou comigo na padaria onde trabalhava e marcou e mudou minha vida, pois me queria livre do álcool e eu tenho muita saudade dela. Pessoa que está fazendo falta entre nós. - Ivan (motorista)–

Eliseu residente na Fazenda São José
31/01/2021 17:17:40
Quando cheguei na Comunidade terapêutica, na minha primeira internação, só tinha Seu Antônio e o Rogério como residente e eu fui o segundo. A Ir. Maria da Paz com sua garra e humildade, perseverança dia após dia, lutava para que um sonho se tornasse realidade. Ela e Seu Antônio conseguiram, mas não foi fácil. O que guardo dela e sua perseverança, humildade. Era uma pessoa muito iluminada por deus. Saudades, Irmã. - Eliseu (residente) –

Terezinha Zen
31/01/2021 17:16:51
Ir. Maria da Paz, pessoa de bem com a vida e consequentemente queria que os que a rodeavam também tivessem vida plena e felicidade. Pessoa empreendedora, corajosa, entusiasmada, pessoa de unidade e comunhão! Irmã de São José!

Nestor residente da Fazenda São José
31/01/2021 17:14:16
Ir. Maria da Paz... Mulher de muita paciência e muito carinhosa conosco. Uma pessoa maravilhosa e de muita sabedoria e fé. Lembro de que ela nos chamava: “Meus meninos!”. Certo dia, eu estava da cozinha e perguntei a ela como ou o que eu deveria fazer para ter mais fé. E ela me falou; “Meu filho, a comida que você está fazendo já é ter fé!”. Uma mulher bondosa. Saudades. - Nestor (residente) –

Envie seu comentário
*Campos marcados com  barra são de preenchimento obrigatório.