Irmãs de São José de Chambéry do Brasil e Bolívia
Fale Conosco
Artigos
03/11/2020
Vidas importam

“Estou vendo muito bem a aflição do meu povo que está no Egito.  Ouvi seu clamor. Desci para libertá-lo do poder dos egípcios e fazê-lo subir dessa terra para uma terra fértil e espaçosa... O clamor dos filhos de Israel chegou até mim (Êxodo, 3,7ss).

Diante da realidade atual, com tanto sofrimento, dor e injustiças, queremos unir nossas vozes e gritar: VIDAS IMPORTAM! Vidas humanas são tiradas de crianças, jovens, mulheres, negros, indígenas. Vidas importam!


 Em Marituba, procuramos participar das organizações à serviço da vida. Para a celebração do dia Internacional da Mulher, aconteceram várias oficinas, encontros e caminhadas. As Vidas das Mulheres importam! Também participamos do Fórum “Fora Lixão”, uma organização para exigir providências contra o lixão de Belém e municípios vizinhos, depositados aqui em Marituba. Há aqui uma luta constante por saneamento básico, pela água, todo um cuidado com o meio ambiente. As vidas, das plantas, da água, dos animais, do ar que respiramos, importam!


Outro aspecto muito importante é a causa indígena. Esta é uma causa de todos nós, todas nós. A vida, os direitos dos Povos Indígenas são violado e estão ameaçados.  Algo que preocupa a população indígena é a votação pelo Supremo Tribunal Federal sobre o Marco Temporal que deveria acontecer em 28 de outubro de 2020 mas, foi adiada. O Marco Temporal é uma ação no Supremo Tribunal Federal que defende que povos indígenas só podem reivindicar terras onde já estavam no dia 5 de outubro de 1988. Naquele dia, entrou em vigor a Constituição Brasileira. De um lado, a bancada ruralista e instituições ligadas à agropecuária defendem o marco. Do outro, povos indígenas temem perder direito a áreas em processo de demarcação.  Se acontecer a ação do STF será um retrocesso à causa dos Povos Indígena. Os indígenas testemunham dizendo “Nossa história não começou em 1988 ...” Vidas Indígenas importam!


Um grande desafio para nós Irmãs de São José, Leigos e Leigas do Pequeno Projeto, e todos seguidores de Jesus Cristo, diante de tanta exclusão e sofrimento é o compromisso com a inclusão social e com o Cuidado com a Casa Comum. Diante desse desafio e das difíceis realidades, juntamente com a Conferência dos Religiosos do Brasil de Belém e outras organizações, celebramos o dia do Grito do Excluído e gritamos em praça pública: A VIDA IMPORTA! A celebração acontece todos os anos no dia 07 de setembro, dia da Independência do Brasil.


Durante o isolamento social causado pela pandemia da Covid 19, sentimo-nos desafiadas a afastar o medo e a insegurança e a fortalecer e vivenciar a esperança e a solidariedade. Realizamos isso com momentos fortes de oração por toda essa realidade brasileira, também por meio de partilhas e gestos concretos de solidariedade. O “eis-me aqui, envia-me”, impulsiona-nos a colocar em prática a caridade, a ternura a confiança e transmitir a paz e o amor aos mais pobres e necessitados. Impulsionou-nos a partilhar, em algumas celebrações eucarísticas, nosso sim a Deus, à vida como Irmãs de São José e testemunhamos que VIDAS IMPORTAM!


Ir. Ana Amelia de Oliveira Miranda / Marituba , Brasil  Novembro de 2020

 


Envie seu comentário

*Campos marcados com  barra são de preenchimento obrigatório.