Irmãs de São José de Chambéry do Brasil e Bolívia
Notícia
25/07/2017
A Amazônia em Processo de Destruição

A igreja caminha ao lado do povo de Deus como misericordiosa e reveladora

                               

A Igreja caminha sempre ao lado do povo de Deus em busca da paz, justiça, verdade, solidariedade, cidadania, esperança, misericórdia, liberdade, comunhão, fé e salvação. O olhar evangélico e sociopolítico são propósitos bíblicos em que desde a criação a humanidade peregrina em busca da dignidade e viver em sociedade. Cabe ao homem a construção de um mundo onde a vida é o centro, mas as vezes, ele esquece disso e faz com que a vida esteja em um plano inferior, sem perceber que escolheu o caminho da própria destruição. A igreja é misericordiosa na medida em que olha para seu povo e caminha com ele, profética, por edificar a fé procurando desenvolver o espírito, despertando aqueles que vivem alheios à realidade e por isso a igreja vem como reveladora do destino final de todas as coisas.


A história da REPAM

Estar atenta a tudo isso é a missão da Igreja, e por isso está presente em todos os lugares onde surge a necessidade de lutar ao lado do povo. A Rede Eclesial Pan-Amazônica (REPAM) é uma exemplo de luta pela dignidade de um povo e a preservação de um bem natural para a vida de todos. Ela foi fundada em setembro de 2014, em Brasília (DF). Seus membros fundadores são: Conselho Episcopal Latino-americano (CELAM), Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), Secretariado da América Latina e Caribe de Caritas (SELACC)e Confederação Latino-americana e Caribenha de Religiosos e Religiosas (CLAR).

 

A Pan-Amazônia envolve nove países que têm a floresta amazônica em seu território: Brasil, Bolívia, Peru, Equador, Colômbia, Venezuela, Guiana, Guiana Francesa e Suriname.  O termo Pan-Amazônia se utiliza para fazer referência à região norte da América do Sul, onde está localizada a Floresta Amazônica, abrange uma área total de 7 milhões de quilômetros quadrados. Essa região é também conhecida como Selva Amazônica, Floresta Equatorial da Amazônia ou Floresta Pluvial. E compreende a maior Bacia Hidrográfica do mundo. Formada pelo rio Amazonas e seus afluentes.

 

A REPAM-Brasil

Engloba a Amazônia Legal. Segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), a área corresponde a 61% do território brasileiro e conglomera a totalidade de nove estados: Acre, Amapá, Amazonas, Mato Grosso, Pará, Rondônia, Roraima, Tocantins e parte do Estado do Maranhão (a oeste do meridiano de 44ºW), perfazendo pouco mais de cinco milhões de quilômetros quadrados (5,0). O território nacional tem cerca de oito milhões e quinhentos quilômetros quadrados.

Após três anos de atuação a REPAM-Brasil já envolve os seis Regionais da CNBB na Amazônia Legal. Norte 1: Norte do Amazonas e Roraima; Norte 2: Pará e Amapá; Norte 3: Tocantins; Noroeste: Acre, sul do Amazonas e Rondônia; Oeste 2: Mato Grosso e Nordeste 5: Maranhão. São 56 Prelazias e dioceses.

 

A REPAM-Brasil, além do intercâmbio com organismos da Igreja Católica, visa o diálogo, em todas as regiões brasileiras, com representantes de organizações da sociedade civil, governo, setor privado, organismos multilaterais, academia e outras redes que atuam, direta ou indiretamente, na promoção e na garantia de direitos dos povos indígenas, ribeirinhos, afrodescendentes, moradores das periferias urbanas, agricultores, seringueiros, atingidos por barragens e minérios, mulheres, jovens, crianças e todas as pessoas empobrecidas e excluídas na região amazônica, na defesa da vida humana e da biodiversidade da região.

 

 Carta Encíclica Laudato Sì (Por dom Erwin)

A Laudato Sì é um marco histórico na Igreja. O papa Francisco assumiu com coragem a questão da ecologia que muitos consideraram assunto exclusivo de movimentos ecologistas e de partidos verdes. Cada vez que leio a encíclica me dou conta da ousadia e competência com que o papa trata deste tema de tanta importância para a própria sobrevivência do gênero humano. Realmente o papa acertou na mosca! Deixou-se assessorar por muitos cientistas e pessoas que têm trabalhado esta questão.

 

No n. 236 o papa Francisco fala da Eucaristia como “fonte de luz e motivação para as nossas preocupações pelo meio ambiente” que nos leva “a ser guardiões da criação inteira”. Ser guardião implica em assumir a responsabilidade de zelar pela criação e cuidar do meio ambiente, inclusive com vista às futuras gerações. O Papa rejeita categoricamente a interpretação de Gênesis 1,28 numa perspectiva de dominação implacável do ser humano sobre a criação, de exploração desenfreada e inescrupulosa dos recursos naturais como se nós fossemos a última geração.

 

A referência ao Cântico das Criaturas de São Francisco de Assis realça a harmonia que deve existir entre o ser humano e os outros seres criados que São Francisco chama de irmãos e irmãs. Essa visão de harmonia coincide com o entendimento que os povos indígenas andinos conservam desde tempos imemoriais quando falam de Sumak Kawsay (Bem Viver): Existe um ser supremo que criou todas as coisas e por isso deve ser amado e respeitado. Esta consciência faz o homem e a mulher viver em paz consigo mesmo e em harmonia com os irmãos e irmãs e ao mesmo tempo com todos os seres criados, com o mundo que nos circunda.

                                                                                                                                        Fonte: Por Osnilda Lima, fsp*

                                                                                                                               Redação Jornal Correio Riograndense






Envie seu comentário!!!
*Campos marcados com  barra são de preenchimento obrigatório.
topo voltar