Irmãs de São José de Chambéry do Brasil e Bolívia
Memorial Saudades

Irmã Maria Dalla Santa

 11/09/1929     10/09/2018



PROVÍNCIA DA CONGREGAÇÃO DAS IRMÃS DE SÃO JOSÉ DE CHAMBÉRY NO BRASIL

   NÚCLEO SAGRADA FAMÍLIA

 


                                                                                                      Irmã Maria Dalla Santa

 

                                                                                                             * 11/09/1929

                                                                                                             + 10/09/2018

 

 

                                                                               “Amai-vos uns aos outros como Eu vos amei.” (Jo, 15)

 

Foi em Sananduva, que, aos 11 de setembro de 1929, nasceu a segunda filha de Ernesto Dalla Santa e Angelina Dallaio Dalla Santa, a quem deram o nome de Maria. Pais profundamente cristãos souberam educar os filhos dando-lhes a conhecer exemplos de grandes santos. Foi daí que Maria teve a ideia de ser religiosa, pois o pai lia para os filhos, desde pequenos, a vida dos Santos. Dentre eles, tocou muito seu coração a história de São Francisco de Assis, de Santo Antônio, de Santa Teresinha e de Nossa Senhora na Família de Nazaré.


Com o apoio de seus pais e irmãos, aos 14 anos, entrou no Juvenato das Irmãs de São José. Aos 18 de fevereiro de 1948, iniciou o Postulado, tempo de estudo, oração e discernimento, no Convento São José, em Garibaldi. No mesmo ano, aos 13 de outubro, recebeu o Hábito religioso e o nome de Ir. Maria Celita. Era o Noviciado – etapa de aprofundamento da espiritualidade da Con-gregação, estudos sobre a Igreja, oração, discernimento. Dois anos após, aos 17 de outubro de 1950, fez, com muito ardor e entusiasmo, sua Profissão Tem-porária – tempo de experiência de vida comunitária, oração e apostolado, assu-mindo uma profissão e dando continuidade aos estudos. Sua Profissão Perpétua, entrega total de sua vida ao serviço de Deus, da Igreja e do próximo, foi em 11 de fevereiro de 1956, festa de Nossa Senhora de Lourdes.


Dedicou-se como professora nas localidades de Antônio Prado, Nova Roma, Pelotas, Rio Grande, Jaquirana, São Francisco de Paula, Montenegro e São José do Norte. “Foi um tempo inesquecível este como professora, diz ela, porque conseguia fazer amizade com os alunos, os pais e os professores sempre buscando compreender as pessoas.” Sentiu-se muito valorizada com a possibilidade de fazer o Curso Universitário e o Curso de Teologia de Férias – ITEPA. A partir de 1993, passou a dedicar-se, especialmente, à Pastoral paroquial, à Catequese, visita às Famílias, Ministra da Eucaristia, orientação litúrgica nas Capelas, Grupos de Oração, Projetos de Artesanato com Mulheres e Serviços Comunitários diversos. Foi nos seguintes locais que preparou muitas crianças e jovens para a 1ª Eucaristia e a Crisma: Guabiju, Jaquirana, Rio Grande, São Francisco de Paula e Montenegro. Nesse tempo, diz ter  experimentado grandes alegrias.

 

Em seus apontamentos, encontramos: “Tive muitas alegrias na vida comunitária, pois vivíamos em clima de fraternidade e paz. Busco expressar o Carisma acolhendo as pessoas com amor e tratando a todas como eu gostaria de ser tratada.”


Suas grandes devoções foram: a Eucaristia, São José, a Santíssima Trindade, a recitação do Terço e a leitura da Bíblia, de modo especial, o Novo Testamento e os Salmos.


As passagens evangélicas preferidas foram: “Este é o meu mandamento: amai-vos uns aos outros, assim como Eu vos amei ”. “Já estou chegando e batendo à porta...” “ Minhas ovelhas ouvem a minha voz, Eu as conheço e elas me seguem. Eu dou a elas a vida eterna e elas nunca morrerão.”               Diante das limitações físicas, ficava preocupada com a diminuição das forças. Mesmo assim, dizia: “Procuro assumir esta etapa da vida com serenidade e conto com a ajuda de Deus, pois acredito no seu amor de Pai, que não me abandona. Procuro me preparar, cada dia, para o momento final. Quero partir deste mundo em PAZ.”


Em 2009, Ir. Maria, estando sua saúde mais frágil, foi transferida para a Comunidade Nossa Senhora de Lourdes, em Veranópolis, onde se entretinha nos pequenos serviços comunitários e no cuidado com sua saúde. No ano seguinte, devido ao progresso da doença - Alzheimer – e necessitando de cuidados contínuos, foi levada à Casa de Saúde Nazaré, em Porto Alegre. A doença foi progredindo aos poucos, deixando-a incapacitada de andar, de tomar conta de si mesma, de falar - apenas balbuciava palavras sem estarem ligadas entre si.


Nos últimos meses, devido ao frio intenso, teve febre e gripe que a enfraqueceram, mas, aos poucos, se restabeleceu. Algumas semanas, após, no dia 10 de setembro de 2018, quando o dia chegava ao seu ocaso, às 18h30min, com a presença de Irmãs e enfermeiras, Irmã Maria fez sua última entrega ao Pai, atendendo seu chamado de integrar a grande família do Céu. Tinha 88 anos de idade, mas hoje, dia de seus funerais, completaria 89 anos, e  68 anos de Vida Religiosa Consagrada como Irmã da Congregação de São José.

 

MARIA,

tinhas razão em ter devoção ao Santo Rosário,

pois, através dele, podias repetir, muitas vezes,

o nome de tua Mãe do Céu e o teu também.

Junto de Deus e de todos os Santos, intercede por teus familiares,

por tuas co-Irmãs de Congregação e por todas as pessoas que te ajudaram durante a vida e na doença, especialmente, as enfermeiras e funcionárias

da Casa Nazaré.

Pede ao Senhor que, como tu, nós possamos servi-Lo fielmente e

que nosso testemunho seja fermento de novas vocações.

Descansa em PAZ!

 

Porto Alegre, 11 de setembro de 2018.

 










topo voltar