Irmãs de São José de Chambéry do Brasil e Bolívia
Memorial Saudades

Julieta Carvalho Rauen

 06/11/1923     04/02/2018



CONGREGAÇÃO DAS IRMÃS DE SÃO JOSÉ NO BRASIL

NÚCLEO BOM PASTOR

 

                                        IRMÃ JULIETA CARVALHO RAUEN

                                                                                      (MARIA DO ESPÍRITO SANTO)

    

                                                                                        * 06 DE NOVEMBRO DE 1923

                                                                                       + 04 DE FEVEREIRO DE 2018

 

                                                                               “ Não  Fostes vós que me escolhestes. Fui  Eu que                     

                                                                                 vos escolhi e vos enviei  para produzirdes fruto, e o                  

                                                                                              vosso fruto permaneça.” (Jo 15, 16)

 

          Julieta nasceu em Canoinhas/SC, no dia 06 de novembro de 1923. Era filha de Octavio Xavier Rauen e de Julieta de Carvalho Rauen. Sendo de família, profundamente, cristã foi levada à pia Batismal, no dia 06 de julho de 1924, na Paróquia Santa Cruz em Canoinhas/SC. Família numerosa, formada de 11 irmãos, era muito unida, alegre e se reunia com frequência, para celebrar as festas religiosas e as comemorações dos aniversários. Diariamente, rezava o terço, com a meditação dos mistérios. Os pais sempre se empenharam em proporcionar aos filhos uma educação baseada nos princípios cristãos e nos verdadeiros valores: justiça, honestidade, respeito. 


Desde pequena Julieta pensava em ser religiosa. O período em que permaneceu na família foi preparada com muito diálogo,  oração e após discernimento recebeu o apoio dos familiares para partir e seguir o seu caminho no seguimento de Jesus Cristo, o que  deixou sua mãe muito triste, mas conformada com sua escolha.


No dia 13 de março de 1954, Julieta ingressou na Congregação das Irmãs de São José de Chambéry, em Curitiba/PR, no postulantado. Em de 29 de janeiro de 1954, iniciou o Noviciado. Fez a sua entrega com generosidade, amor e confiança ao Senhor, na Primeira Profissão no dia 11 de fevereiro de 1957 e sua Consagração Definitiva, no dia 11 de fevereiro de 1962.


            Ir. Julieta exerceu a sua peregrinação missionária com muito amor e carinho, como Educadora nos seguintes Colégios: Externato São José, em Curitiba/PR; Colégio Nossa Senhora Aparecida, em Caçador/SC; Colégio Nossa Senhora. de Lourdes, em Curitiba/PR; nas Comunidades: Juvenato São José, em São José dos Pinhais; Comunidade Central, em Curitiba/PR; E, finalmente, desde 2012, na Comunidade Nossa Senhora de Lourdes, para tratamento de saúde.


Irmã Julieta foi uma professora competente, cativando seus alunos pelo seu jeito de ser amável, bondosa, justa e compreensiva.


Irmã Julieta se empenhou a realizar o Projeto de Jesus, no atendimento aos mais necessitados. Como amava muito os pobres e os excluídos, iniciou na Vila Cachoeira com um grupo de senhoras a missão, dedicando-se muitos anos com o objetivo de ajudá-los e promovê-los. Sentia-se, imensamente, feliz e alegre ao perceber o crescimento daquele povo pobre. Organizou, também, no Colégio Nossa Senhora de Lourdes, o Clube de filhas, com a finalidade de levar aos necessitados um pouco de conforto e amor.


 Fiel ao Projeto de Jesus, Irmã Julieta renovava todos os dias o Sim ao chamado do Senhor, na fé e no seguimento de Jesus Cristo e se envolvia numa mística de comunhão com os pobres e excluídos. Empenhava - se, com dedicação, nos trabalhos artesanais. Em todos os momentos livres, confeccionava agasalhos de tricô para os pobres, a quem devotava um grande amor, a exemplo de Jesus. O seu testemunho despertava nas alunas, a sensibilidade e os sentimentos de solidariedade para com os pequeninos e os mais necessitados.


Nas comunidades por onde passou, foi uma amiga compreensíva, carinhosa, alegre e gostava de contar as experiências positivas que realizava na sua vida e na missão. Guardava, em seu coração, as delicadezas e era generosa na gratidão. Agradecia os menores gestos de atenção, de escuta e de ajuda.


Irmã Julieta, muito piedosa, tinha uma devoção especial à Sagrada Família: Jesus, Maria e José. Considerava importante e indispensável a participação da Celebração Eucarística, fonte de sua vida espiritual e alimento na sua longa, lenta e sofrida caminhada. Suportava tudo como recebido das mãos de Deus. Assim se expressava: “ Nunca perder a fé, a esperança e a caridade, diante das dificuldades e dos desafios da vida.”


Irmã Julieta, muito piedosa, era fiel e presente nos momentos de oração, atenta à Palavra de Deus, aos acontecimentos e aos apelos que o Senhor lhe fazia, quando se encontrava na sua intimidade e na escuta das Irmãs. Considerava essencial renovar cada dia, o seu Sim, no momento do ofertório, durante a Celebração Eucarística.


Irmã Julieta possuía um elo afetivo muito forte com sua família. Sempre que podia, visitava-os, levando apoio a quem precisasse, bem como, gostava e acolhia, com amor, a visita de seus familiares, amigos/amigas. Era muito grata com o atendimento das Irmãs, enfermeiras e ao atendimento médico.


Foi uma Irmã bondosa, delicada, sensível, companheira, solidária e tinha, em sua convivência com as Irmãs da Comunidade, com as pessoas e com o Universo, gestos concretos que expressavam o zelo e empenho pela vivência da Espiritualidade e do Carisma de Unidade e Comunhão. Irmã Julieta, nós suas coirmãs, familiares, amigos/as nossa gratidão pelo dom de sua vida, pelo chamado à vida Religiosa Consagrada, pelo seu ser e agir envolvidos com o Projeto do Pai e pela sua presença missionária atuante, contribuindo na construção do Reino de Deus.


No dia 03 de fevereiro, às 22h20, nossa querida Irmã Julieta Carvalho Rauen fez a sua Páscoa definitiva nos braços amorosos do Pai, contemplou a sua Face e cantará as alegrias eternas da Ressurreição, junto com toda a Corte Celestial. Nesta Comunhão, lembre-se de suas coirmãs, de sua família, da Igreja e de toda a humanidade.


  ORAÇÃO A SÃO JOSÉ

Lembrai-vos ó São José, que jamais se ouviu

que alguém tivesse invocado

vossa proteção e implorado vosso auxílio

e não fosse por vós atendido/a.

Com esta confiança, dirigimo-nos à vossa presença.

A vós com fervor nos recomendamos.

Enviai à Igreja, vocações sacerdotais,

Religiosas e leigas comprometidas

Com a construção do Reino de Deus.

Olhai com solicitude para as nossas famílias e

Comunidades, a fim de que guardemos

com fidelidade o dom da fé e da consagração batismal,

que nos une a Cristo e nos coloca a serviço do seu Reino.

Não desprezeis as nossas súplicas, mais  dignai-vos

acolhê-las favoravelmente. Amém.!


topo voltar