Irmãs de São José de Chambéry do Brasil e Bolívia
Memorial Saudades

Luisa Maria Feronato

 28/07/1923     10/11/2017



Província da Congregação das Irmãs de São José de Chambéry no Brasil

NÚCLEO CAMINHO NOVO

 

 

                                                                             IRMÃ LUISA MARIA (THERESA FERONATO)

 

                                                                                                                * 28.07.19123

                                                                                                               + 10. 11. 2017

 

“Os que ensinam a muitos, brilharão como as estrelas por toda a eternidade” (Daniel 12, 3)


Irmã Luisa Maria, pela sua vida de educadora, alfabetizando crianças pelos longos 40 anos, é uma dessas estrelas que brilham no firmamento para todos nós. E como dizem nossas Constituições no número 3: “Na fidelidade dinâmica e criativa, queremos atualizar nossa resposta... Irmã Luisa nunca se contentou em repetir fórmulas na sua função de ensinar, mas tudo temperava com a sabedoria que vislumbra o novo.


Filha de Maximiliano Feronato e de Maria Bianchi, eram, na família, 15 irmãos. Família muito religiosa, cultivava os valores da fé, do amor, do respeito e da oração.


Dos 15 filhos, sete responderam ao chamado de Deus, assumindo a Vida Consagrada: três como Capuchinhos e quatro, integrando a Congregação das Irmãs de São José.


Natural de Veranópolis, aos 18 anos fez o primeiro engajamento como Irmã de São José, em Garibaldi. Exerceu por 40 anos, a função de alfabetizadora, no Colégio São José, em Pelotas. Durante essa trajetória, tanto se identificou com o povo que, em 1987, lhe foi conferido o título de Cidadã Pelotense. Nessa ocasião, pessoas expressaram o que Irmã Luisa Maria significou para famílias e povo em geral.


“Luisa Maria, tua alegria e otimismo são distribuídos a mãos cheias e ficam impressos de forma definitiva em todos os que vivem ao teu lado!.


“São 40 anos dedicados à alfabetização, a despertar e a desabrochar as tenras e inocentes inteligências para a busca do saber”. “Irmã Luisa, sempre foste avessa às coisas impostas para ensinar a ponto de criares um método e uma cartilha inspirada no interesse e na criatividade de tuas crianças”.


Além da Educação, em 1998, Irmã Luisa Maria dedicou-se à Catequese, à visita às famílias, à animação das celebrações da Eucaristia e da Palavra, à Pastoral da Esperança na Colônia dos Pescadores, conhecida como Z3, em Pelotas, na Comunidade Nossa Senhora dos Navegantes.


Nessa comunidade, era vista pelo povo pobre como a grande incentivadora para a vivência do amor, da união, da fé e do respeito. Era chamada de “Pedra Preciosa” que cativou pelo amor, que celebrou com alegria, que orou por aqueles que partiam, que foi perseverante nos momentos de dificuldade, que deu exemplo de humildade e de obediência, que aceitou calada e chorou quando recebeu injustamente críticas e calúnias...


A oração e a fé foram o sustentáculo na vida de Ir. Luisa. Cultivava grande devoção à Virgem Maria e a São José. Sua característica era a alegria simples, espontânea e acolhedora.


Em 1998, depois de 57 anos vividos na cidade de Pelotas, foi solicitada a integrar a Comunidade das Irmãs em Flores de Cunha e, em 2011, passou a residir na Casa Nazaré em Caxias do Sul.


Ao completar 70 anos de Vida Consagrada na Congregação das Irmãs de São José, assim se expressou Irmã Luisa Maria: “Sinto-me feliz, pois sempre procurei vencer as dificuldades aos pés do Sacrário”. E às jovens, deixou como mensagem: “Se vocês sentirem o chamado de Deus à Vida Religiosa, aceitem e respondam com generosidade, pois vale a pena doar a vida por Jesus Cristo, na Igreja, ao Povo de Deus, em especial, em favor dos pobres e excluídos”. Expressava sua gratidão aos familiares, à Congregação. Dizia: “Sinto-me feliz e agradecida à Trindade Santa por poder celebrar 70 anos de vida a serviço na Congregação”. Não deixava de expressar em suas conversas a saudade que sentia de tudo o que viveu na cidade de Pelotas e concluía dizendo que rezava cantando: “Senhor, que queres que eu faça? Senhor, que queres de mim?”


No dia 10 de novembro de 2017, aos 94 anos de idade, partiu para a Casa do Pai que na vida tantas vezes o invocou na oração do Pai Nosso.


Querida Irmã Luisa, intercede, agora junto de Deus, por nós, Irmãs de São José, pelos teus familiares e, de modo especial, pelo povo da Colônia Z3 a quem tanto ajudaste na vida. Pede para a Igreja, Vocações generosas e fieis ao Reino de Jesus.


Descansa na Paz do Senhor.


Caxias do Sul, 11 de novembro de 2017








topo voltar