Irmãs de São José de Chambéry do Brasil e Bolívia
Memorial Saudades

Maria da Paz Caimi

 15/07/1920     10/02/2017



Província da  Congregação  das Irmãs de São José de Chambery no Brasil

Núcleo São José

                              

                                                Nome Civil: YOLANDA CAIMI

                                         Nome Religioso: IRMÃ MARIA DA PAZ

 

 

                                            * Nascimento:   15.07.1920

 

                                      + Falecimento: 10.02.2017

 

“Eu vim para que todos tenham vida e a tenham em abundância”. (Jo, 10,10)

 

 

         Yolanda Caimi, filha do casal Humberto Caimi e de Thereza Minuscoli, nasceu em Santa Thereza - Bento Gonçalves/RS, em 15 de Julho de 1920. É primogênita de quatro irmãos.


             No ambiente familiar teve a vivência dos valores cristãs que favoreceu lhe a escolha da vocação para a Vida Religiosa Consagrada. Ingressou na Congregação das Irmãs de São José de Chambéry, no Convento São José em Garibaldi em 14 de fevereiro de 1937, onde procurou viver ardorosamente seu tempo de formação. Em 18 de dezembro do mesmo ano, inicia a etapa do noviciado; no dia 21 de novembro de 1938 faz sua Profissão Temporária e, em 19 de fevereiro de 1944, fez a Consagração Definitiva a Deus, como Irmã de São José, colocando-se a serviço do povo.


            Como Irmã de São José, entre os anos de 1939 e 1997 exerceu a missão de educadora, diretora e coordenadora nas localidades de Pelotas, Rio Grande, Montenegro, Porto Alegre, Vacaria, Sananduva, Lagoa Vermelha, todas no RS. Sempre foi muito disponível e desempenhava as atividades educacionais com dinamismo, alegria, sabedoria e entusiasmo. Vivia em constante doação. Sem medir sacrifícios, enfrentava os obstáculos que se apresentavam, com muita serenidade, fazendo com que sua história toda fosse tecida de zelo missionário. Ao lado das atividades educacionais, sempre se dedicou a obras sociais com o objetivo de atender as pessoas necessitadas, e dizia: “É o grande apelo, inerente à vocação e à missão das Irmãs de São José”.


 

Ampliou sua formação como educadora, com cursos de extensão universitária, congressos, seminários, aperfeiçoamento de assistência a menores, de serviço social e psicologia. Fez curso superior de Pastoral Catequética na Universidade Salesiana, após ter participado da Assembleia Capitular de Aggiornamento da Congregação em Roma.


       Em 1998 inicia o trabalho na Comunidade Terapêutica, Fazenda São José, na localidade do Engenho Velho, em Lagoa Vermelha/RS, com o lema: “A vida longe das drogas”. Atuando como Presidente, procurava fazer com que cada portador de dependência química ou alcoólica, desse sentido à sua própria vida, usando os meios da terapia, disciplina, organização, controle e elaboração de sentimentos e emoções e a espiritualidade, de acordo com a Federação Brasileira do Amor Exigente, Comunidades Terapêuticas e Federação Brasileira de Recuperação e Assistência às Comunidades Terapêuticas.


       Junto com inúmeros colaboradores e Irmãs, deu sua vida e seu tempo para que a obra da Fazenda São José continuasse com seu objetivo de libertar pessoas, famílias e a sociedade das amarras da dependência química legal ou não.


      Seu trabalho não se restringiu aos que enfrentam problemas com drogas. Atuava também junto aos grupos de Alcoólicos Anônimos de forma individualizada.  Com os presidiários, exercia sua missão com entrevistas, celebrações, palestras, ajuda aos familiares dos detentos na preservação, recuperação e socialização dos mesmos.  


            Em 14 de novembro de 2006, recebeu o Título de Cidadã Lagoense, em solene sessão realizada pela Câmara Municipal de Vereadores de Lagoa Vermelha.  Em 05 de março de 2008, no Teatro São Pedro, em Porto Alegre, recebeu o Troféu ANA TERRA.


            Em 2015, com as forças enfraquecidas, passa a residir na Comunidade São José do Patrocínio em Vacaria /RS, mas sempre com o coração e o pensamento voltado e ocupado com sua amada filha em Lagoa Vermelha: Comunidade Terapêutica São José.


            Irmã Maria da Paz compreendeu a dimensão do Carisma das Irmãs de São José. Procurava viver de forma harmoniosa a relação com Deus, com as pessoas, com o planeta e consigo mesma. Exaltamos a coragem e o empreendedorismo, o espírito de sacrifício, seu empenho na busca da dignidade de todas as pessoas. Foi uma mulher batalhadora e guerreira. Ficava triste ao saber que alguém desistia do tratamento ou havia recaído, mas ficava muito feliz ao ver a recuperação de uma pessoa, pois através desta, várias outras eram atingidas pela sua mudança de vida, de atitudes e comportamento.


            Quem em  Lagoa Vermelha e região não conheceu Ir. Maria da Paz? Por isso, acreditamos que sua vida dispensa muitos comentários. Somos profundamente agradecidas a Deus pela sua longa vida entre nós, pelo seu testemunho silencioso, sua coragem, sua garra, sua ousadia, sua confiança nas pessoas e em Deus, por ela ter sido e sempre continuará sendo, Irmã de São José.


            Querida Ir. Maria da Paz receba de Deus a recompensa desta longa vida vivida sempre com o olhar, o coração, as mãos e os pés voltados para os mais necessitados e excluídos da sociedade. Dali, junto de Deus, nos ajude a continuarmos seus projetos, sendo fiéis aos objetivos pelos quais surgiram, abençoe e acompanhe bem de perto cada um dos residentes, monitores, colaboradores que estão ou que passaram pela Fazenda São José. Olhe e proteja cada um dos seus dos familiares a quem tanto amou, os amigos e pessoas conhecidas e cada uma de nós, Irmã de São José, que sentimos a sua partida. Que nosso peregrinar neste mundo possa se parecer um pouco com o seu.


            No silêncio e escondimento, como era o desejo do Fundador Pe. Jean Pierre Mèdaille para com as Irmãs de São José, Ir. Maria da Paz vai se consumindo, e no dia 10 de fevereiro, parte serenamente para junto do Pai, tendo a certeza de que sua missão nesta terra havia sido cumprida. Tinha 96 anos de vida e 78 de Vida Religiosa Consagrada como Irmã de São José. Após missa de corpo presente realizada na Capela Funerária Sagrada Família, seu corpo será sepultado no Jazigo das Irmãs de São José no Cemitério Municipal Santa Clara em Vacaria/RS.

Descanse em Deus!

 

 

                                  Vacaria/RS, 10 de fevereiro de 2017.





topo voltar