Irmãs de São José de Chambéry do Brasil e Bolívia
Memorial Saudades

Ir. Anna Maria Valduga

 09/03/1913     28/10/2015



CONGREGAÇÃO DAS IRMÃS DE SÃO JOSÉ DE CHAMBÉRY

PROVÍNCIA DE PORTO ALEGRE

 

 

 

                       IRMÃ ANNA MARIA VALDUGA
                 (Irmã Maria da Eucaristia)

                 * 09/03/1913

                  + 28/10/2015

                                  

 

Anna Maria Valduga nasceu, em Porto Alegre, aos 09 de março de 1913 e foi batizada na Matriz do Menino Deus. Seus pais, Albino Valduga e Anna Piazza Valduga, eram naturais da Áustria. Alguns anos depois, se transferiram para Rio Grande, onde Anna Maria foi crismada na Paróquia Nossa Senhora do Carmo, em 08 de dezembro de 1921. Herdou de seus familiares uma grande fé e profunda afeição.

Anna Maria Valduga tinha duas irmãs Religiosas, Zita Valduga e Theresa Valduga. Ambas pertenciam à Congregação de São José de Chambéry

Em contato com as Irmãs no Colégio Santa Joana d´Arc, sentiu o chamado de Deus para a Vida Religiosa e, com 15 anos, aos 16 de janeiro de 1929, no Convento São José, em Garibaldi, inicia a etapa do Postulado. Aos 02 de julho do mesmo ano, é admitida ao Noviciado, recebendo o nome de Irmã Maria da Eucaristia. No ano seguinte, aos 16 de julho de 1930, faz sua Profissão Temporária e é enviada à Comunidade Sévigné, iniciando sua missão no ensino e estudos religiosos e profissionalizantes. Fez sua Profissão Perpétua, em 30 de setembro de 1935, em Garibaldi.

Irmã Anna Maria fez, além do Curso Complementar, na época, Curso de Letras Neo-Latinas(Francês, Latim, Inglês) na PUC/RS e, mais tarde Orientação Educacional na Unisinos. Exerceu sua profissão de educadora nas escolas: Sévigné e São Luiz, em Porto Alegre; Colégios São José, em Caxias do Sul, Montenegro e Pelotas; São Francisco, em São Francisco de Paula; Regina Coeli, em Veranópolis(1969-1972). A partir de março de 1972, passou a dedicar-se à Pastoral Paroquial e Coordenação Catequética, em Rio Grande e Mostardas. Em 1990, morou na Comunidade São Luiz, dedicando-se a serviços comunitários e atendimento na sede da Conferência dos Religiosos (CRB/RS). Em 1996, foi enviada a São José do Norte, onde se dedicou à Pastoral Paroquial, Catequese de Adultos, Encontros Bíblicos, acompanhamento dos Ministérios Leigos e da Associação de Mulheres. De 2005 em diante, colaborou em atividades diversas da Comunidade Santa Joana d´Arc, em Rio Grande. Com sua saúde debilitada, em 2009, foi transferida para a Comunidade São Luiz, onde além do tratamento à saúde, se dedicava ao crochê, à oração e à leitura. Precisando de cuidados maiores, em 2011, foi para a Comunidade Nazaré.

Sempre muito responsável a seus compromissos religiosos, e fazia questão de participar da Celebração Eucarística diária. Era pessoa muito culta, pois gostava muito de ler jornais, revistas e livros, e de ouvir as notícias na TV e pelo rádio. Não perdia tempo, mesmo quando estava escutando as notícias ou novelas, estava sempre fazendo crochê, que era perfeito.

Ao completar 100 anos, em 2013, foi celebrada Missa em Ação de Graças, seguida de confraternização, com presença de Irmãs e alguns familiares. Durante seus últimos  anos de enfermidade, em momentos de lucidez, dedicava-se à leitura de textos que continuavam alimentar sua espiritualidade Bíblica e Eucarística, muitas vezes até durante a noite.  Mantinha sua paz e gestos de acolhida a quem a visitasse ou atendesse aos cuidados que lhe eram dispensados.

Uma oração que encontramos entre sua correspondência, traduz sua abertura para Deus e resposta ao seu Amor.

 

 SENHOR  EU  VOU.....

Vou para onde me levares,  Prepara-me para o  GRANDE  DIA.

Não importa quantas podas eu terei de sofrer.   PREPARA-ME!

Dá-me o eterno desejo de Te adorar, de Te conhecer pela  tua   PALAVRA

E de TE testemunhar  com   AMOR ...

Mais e mais eu Te vejo como és, e me regozijo pois é PERFEITO!

E quando Te escolhemos por inteiro,

Tu nos enches de graças e proteção contra o mal.

Graças Te dou por me conduzires com tanta presteza,

E me mostrares tolos são meus planos

E com belos retos e profundos são os Teus!

Por isso mais uma vez me ENTREGO EM TUAS MÃOS,

Como o VASO  nas mãos do OLEIRO.

Preciso profundamente ser transformada, renovada,

 tocada, elevada aos céus, para ser digna de Te louvar,

para ser humilde, simples e reta de coração!

Tu já o sabias antes de mim.

TOCA-ME AGORA!

 

 

                  Querida Irmã Anna Maria Valduga, descanse em paz!

 

 

                                                            Porto Alegre, 28/10/2015

topo voltar