Irmãs de São José de Chambéry do Brasil e Bolívia
Bibliografias
25/08/2016
Texto: As cataratas nos impedem de ver as coisa novas que estão surgindo

"As cataratas nos impedem de ver as coisa novas que estão surgindo", garante biblista


Por Rosinha Martins| 13.07.2016 | A 24ª Assembleia Geral Eletiva da CRB Nacional- Conferência dos Religiosos do Brasil, que acontece em Brasília, de 11 a 15 de julho tem suas reflexões inspiradas no livro do profeta Isaías, 43, 19 " Eis que eu estou fazendo uma coisa nova. Ela já esta brotando e vocês não enxergam?"


O biblista e missionário da Congregação do Verbo Divino, padre Thomaz Hughes aprofundou o tema com os consagrados para o contexto atual da Vida Religiosa Consagrada.


Fundamentado no livro do profeta e atualizando-o para os dias atuais, Hughges fez um paralelismo com as crises do povo de Deus, mostrando que estas, inclusive as Jesus de Nazará e das primeiras comunidades se tornaram oportunidades de crescimento e de renovação para quem tivesse um olhar de fé.


Para Hughes, as crises pelas quais a Vida Religiosa está passando é semelhante e paralela à crise do exílio em Babilônia, quando as estruturas que pareciam essenciais foram desmascaradas pela história com fundamentos humanos e conjunturais. Daí o povo teve que descobrir que Deus trabalhava em novas situações, com novas respostas.


"A ideia da colocação foi desafiar o nosso olhar da fé para que vejamos que a crise atual não é motivo de pessimismo, mas de otimismo, não a morte de um projeto mas um renascimento, não motivo de tristeza, mas de alegria para quem conseguir descobrir a ação do Espírito Santo na nova situação", afirmou.


E a coisa nova, segundo Thomaz não significa voltar às coisas velhas e simplesmente retocá-las. É Deus que recria sempre de novo para novas respostas e novas situações. O projeto é de Deus e cabe a nós tirarmos as cataratas espirituais para que vejamos o Espírito movendo-se nesta nova situação.


Otimismo e não pessimismo, porque crise é oportunidade.                                                

 







Envie seu comentário!!!
*Campos marcados com  barra são de preenchimento obrigatório.
topo voltar